ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SÁBADO  04    CAMPO GRANDE 25º

Política

Restrições na pandemia devem cair 100% em outubro, diz presidente da Assembleia

Hoje, uma das poucas restrições que seguem em vigor, é o limite de pessoas em eventos e comércios

Por Ângela Kempfer e Gabriela Couto | 10/09/2021 09:23
Paulo Correa durante sessão na Assembleia. (Foto: Divulgação/Arquivo)
Paulo Correa durante sessão na Assembleia. (Foto: Divulgação/Arquivo)

O presidente da Assembleia Legislativa garantiu hoje, durante discurso em evento na Governadoria, que em outubro, todas as medidas restritivas contra a covid-19 devem cair em Mato Grosso do Sul, inclusive, a limitação de pessoas em eventos e comércios.

O deputado Paulo Corrêa (PSDB) foi categórico ao comemorar que em um mês "o Prosseguir deve liberar 100%", atribuindo a informação ao secretário de Estado de Infraestrutura, Eduardo Riedel, também responsável pelo Programa de Saúde e Segurança da Economia.

Já Riedel nega que tenha batido o martelo na vida útil das restrições. Segundo ele, a data é apenas uma "expectativa" para liberação, mas tudo dependerá dos números da pandemia e da "ciência".

Com média de novos casos de covid-19 em cerca de 207 ao dia, o Governo de Mato Grosso do Sul oficializou na quarta-feira passada, o fim do toque de recolher em nova deliberação do comitê do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia), mas não alterou os limites de lotação.

Apesar de não ter mais restrições de horários, os prédios ainda devem observar o protocolo de biossegurança aplicável a cada setor, com lotação máxima respeitada.

No atual mapa do Prosseguir, válido até 22 de setembro, Campo Grande e mais 15 cidades ainda estão na bandeira vermelha, entre elas, Dourados e Três Lagoas. Confira abaixo como está a classificação de cada município.

Em Campo Grande, por exemplo, onde a classificação de risco continua vermelha até 22 de setembro, deve-se respeitar o limite de 50% em locais como bares, parques de diversão, bilhar e boliche, cinemas, feiras e congressos, museus e teatro, danceterias, saunas, tabacarias e cabeleireiros e estética.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário