A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

02/04/2012 14:53

Sem acordo, bloco de oposição emperra em Campo Grande

Wendell Reis

Vander, Bernal e Dagoberto não abriram mão da candidatura e excluíram a possibilidade de candidato único da oposição

Vander reuniu o partido nesta segunda-feira para definir coordenação e ações da sua pré-campanhaVander reuniu o partido nesta segunda-feira para definir coordenação e ações da sua pré-campanha

O PT, PDT e PP até ensaiaram lançar um bloco de oposição com apenas um candidato, mas a ideia, defendida principalmente pelo presidente estadual do PDT, Dagoberto Nogueira, caminha para não emplacar. Sem ninguém disposto a abrir mão de ser o cabeça da chapa, os partidos devem lançar duas candidaturas: Alcides Bernal (PP) e Vander Loubet (PT).

No dia 19 de março os três partidos, acompanhados de presidentes do PC do B e do PTC analisaram a possibilidade de pesquisa para escolher um único candidato da oposição. O PT chegou a concordar, mas Alcides Bernal foi o primeiro a dizer que não abre mão da candidatura.

Alcides Bernal garante que será candidato, independente de quem lançar candidatura. Segundo ele, a campanha será traquila, sem definições como oposição ou situação, mas com propostas para Campo Grande. Bernal ressalta que a união no primeiro turno não deve ocorrer porque Dagoberto caminha para apoiar o PMDB e o PT não abre mão de candidatura, mesmo com a “rejeição alta” de Vander Loubet (PT).

O ex-deputado federal Dagoberto Nogueira vai esperar passar o feriado da Semana Santa para reunir o partido. Ele avalia que a possibilidade de uma candidatura única da oposição é remota e, por isso, deve reunir o partido para avaliar o futuro em Campo Grande.

O deputado Vander Loubet também não acredita em união da oposição, tendo em vista que o PT não abrirá mão de candidatura. O pré-candidato recorda que o PT nunca deixou de lançar candidato em Campo Grande e afirma que o partido sempre defendeu um quadro pulverizado, para que a oposição tenha mais chance de ir para o segundo turno. Neste sentido, o deputado afirma que vai incentivar a candidatura de Alcides Bernal e espera que Reinaldo Azambuja (PSDB) e Athayde Nery (PPS) mantenham as candidaturas.

O governador André Puccinelli (PMDB) foi o primeiro a duvidar da união da oposição. Após saber da possibilidade de candidatura única no grupo, Puccinelli ironizou: “Eles estão unidos em torno de quem, do Zeca (ex-governador Zeca do PT), que tem 48% de rejeição ... Vamos ver se no dia 30 de junho eles estarão tão unidos”.



Que o Dagoberto iria apoiar o PMDB, ninguem tinha dúvida, uma pergunta faço a esse Sr. - nao pode ser vice do PT, do PMDB pode.....fala sério, quero ver mudar a concepçao da militancia PEDETISTA para apoiar um grupo que sempre foi duramente criticado pelo senhor. Vergonha!!!!
 
Jose Dias em 03/04/2012 10:21:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions