ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 20º

Política

Sem Puccinelli, Justiça abre audiência com réus na Coffee Break

O advogado Vladimir Rossi informou apenas que o ex-governador não vai falar hoje

Por Aline dos Santos | 18/05/2021 10:00
Juiz David de Oliveira Gomes Filho abriu nesta 3ª feira etapa de audiências da Coffee Break. (Foto: Paulo Francis)
Juiz David de Oliveira Gomes Filho abriu nesta 3ª feira etapa de audiências da Coffee Break. (Foto: Paulo Francis)

A fase de audiências da operação Coffee Break foi aberta na manhã desta terça-feira (dia 18) sem o ex-governador André Puccinelli (MDB). O politico estava na lista dos réus que seriam ouvidos a partir das 9h pelo juiz da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande, David de Oliveira Gomes Filho.

O advogado Vladimir Rossi não explicou o motivo da ausência, informou apenas que Puccinelli não será  ouvido hoje. Também agendada para esta terça-feira, às 9h começou o depoimento do empresário Carlos Naegele, outro denunciado representado por Rossi.

Na ação, 21 réus respondem por improbidade administrativa na apuração sobre complô para cassar o então prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), em 2014. Ele foi sucedido por Gilmar Olarte, atualmente preso e que será ouvido na sexta-feira (dia 21).

O cronograma de audiências vai até junho. A lista de denunciados tem empresários, como João Amorim e João Baird; o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, Carlos Augusto Borges (PSB); vereadores e ex-parlamentares.

A operação foi realizada em 25 de agosto de 2015 pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado). Em 2017, o juiz David de Oliveira Gomes Filhos aceitou denúncia por improbidade administrativa contra 28 pessoas. O pedido é de indenização de R$ 25 milhões por danos morais coletivos.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário