A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

01/09/2016 12:39

Site da Veja diz que grampo pode complicar candidatura de Marquinhos

Waldemar Gonçalves

A revista de circulação nacional Veja traz em seu site na internet, nesta quinta-feira (1), reportagem ligando o deputado estadual Marcos Trad, candidato a prefeito de Campo Grande pelo PSD, à Operação Coffee Break, que investigou esquema de compra de votos para cassar Alcides Bernal (PP) da Prefeitura da Capital. Segundo a publicação, um grampo telefônico poderia complicar a candidatura de Marquinhos.

Em texto de quase 60 linhas, a publicação informa que teve acesso a uma troca de mensagens de 2013 entre o vereador Flávio César (PSDB), à época no PT do B, e o ex-prefeito Nelson Trad Filho (PTB). O parlamentar pede a Nelsinho que interceda junto ao irmão Marquinhos para garantir mais um voto pela cassação de Bernal, no caso o de Ademar Vieira Junior, o Coringa (PSD).

“Hoje, Marquinhos é o líder nas pesquisas de intenção de votos na capital sul-mato-grossense. Seu adversário mais imediato é o próprio Bernal”, traz a reportagem de Veja. O mesmo texto, mais adiante, pontua: “A denúncia sobre a compra de votos dos vereadores, que é sigilosa, não imputa crimes a Marquinhos”.

À própria revista, o candidato do PSD afirma que desconhece o conteúdo das mensagens e nega ter interferido no processo de cassação do prefeito – Bernal foi cassado pela Câmara Municipal em março de 2014, por 23 votos a seis.

“Não participei deste processo, sou deputado estadual e não vereador. Não fui nem sequer intimado para depor e muito menos há referência de meu nome no inquérito e na denúncia, diferentemente da ex-vereadora e atual vice-governadora e candidata a prefeita, Rose Modesto, que está sendo investigada a mando do Ministério Público Estadual e teve pedido de quebra de sigilo fiscal e bancário”, disse Marquinhos à Veja.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions