ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  26    CAMPO GRANDE 28º

Política

Vereador quer usar águas dos rios de Bonito para abastecer a cidade

Projeto que prevê estudo para viabilizar captação será votado nesta segunda-feira na Câmara Municipal

Por Gabriela Couto | 18/10/2021 10:58
Rios cristalinos de Bonito poderão ser utilizados como fonte de captação de água para abastecer cidade. (Foto Divulgação)
Rios cristalinos de Bonito poderão ser utilizados como fonte de captação de água para abastecer cidade. (Foto Divulgação)

Entra em discussão na sessão desta segunda-feira (18), às 19h30, na Câmara Municipal de Bonito, a 257 km de Campo Grande, o projeto de lei do vereador Irson Casanova (DEM), que autoriza a realização de estudo técnico de impacto ambiental para viabilidade da utilização de água dos rios da cidade para abastecimento na área urbana.

"O projeto é para fazer um estudo para atender a cidade de Bonito para não ficar sem água. A pessoa pode questionar o resultado, não o meu pedido de estudo", explicou o vereador. Segundo ele, tem sido comum nos últimos dez anos faltar água para a população na cidade. A medida visa sanar o problema com uma nova forma de captação para fornecimento do serviço.

"Em uns que não estão nem aí com as pessoas que ficam sem água. Outros são ricos e quando falta água, vão embora com a família para outra cidade. Ninguém mais do que eu se preocupa com a situação dos rios. Fui eu que levei o Formoso para o mundo. Só quero que estudem a possibilidade de captar água com bomba elétrica e garantir conforto para a população e os turistas. Água é uma dádiva que Deus fez para abastecer a cidade. Se tiver impacto, o estudo vai mostrar", pontuou.

No município, muitos moradores são contra a possibilidade de utilizar a água dos rios, que são a principal atração do ecoturismo e que gera a economia da cidade. "Estão questionando que a Sanesul vai manipular o estudo, mas isso não pode. O Condema (Conselho Municipal de Meio Ambiente de Bonito) vai participar. Se tiver dúvida, vão questionar. Só não dá mais para ficar distribuindo água no caminhão e o povo tendo que pegar com balde."

No texto do Projeto de Lei Ordinária 40/2021 está previsto um estudo técnico de impacto ambiental, "conduzido por técnicos habilitados, de forma rigorosa, imparcial e transparente, e abranger todo o processo de estudo até a viabilidade da utilização da água".

Na justificativa ainda ficou especificado que em períodos de estiagem, a população chega a ficar três dias sem água em casa, "não tendo sequer água para lavar seus pertences, fazer sua higiene pessoal, preparar alimentos e saciar a própria sede".

O vereador ainda acrescenta que "a utilização de água dos rios de Bonito para abastecimento na área urbana não deve ser a primeira opção, mas, se houver estudos que amparem a sua viabilidade, sem agressão ao meio ambiente e sem prejuízo às nossas belezas naturais, há de ser considerada como forma de aplacar o sofrimento especialmente daqueles que amargam e por vezes se humilham ante a escassez de água para consumo".

A diretora jurídica da Câmara, Marla Diniz Brandão Dias, emitiu o parecer favorável em relação a legalidade do projeto. Não há legislação que proíba a realização do estudo técnico e a proposta não gera aumento de despesas ao Poder Executivo. As despesas decorrentes da execução da lei, para realização do estudo técnico de impacto ambiental, correrão por conta da empresa prestadora do serviço de fornecimento de água, a Sanesul.

Esta não é a primeira vez que o vereador sugere a possibilidade de utilizar os rios de Bonito para abastecer a cidade. Em maio deste ano, ele apresentou a ideia de captar água de quatro rios da região.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário