A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

24/04/2014 12:14

Vereador quer que Olarte explique na Câmara investigação do Gaeco

Francisco Júnior e Kleber Clajus

O vereador de oposição, Paulo Pedra (PDT), encaminhou um pedido para que o prefeito Gilmar Olarte (PP) vá a Câmara se explicar quanto a investigação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado). Ele chamou o prefeito de mentiroso e cobrou uma resposta rápida do Grupo quanto ao que está sendo investigado.

“Mentiu quando o Gaeco foi a casa dele notificá-lo. Já solicitei para o que prefeito vá a Câmara se explicar”, disse Pedra. No dia 11 deste mês, agentes do Gaeco apreenderam documentos na casa do prefeito, além de entregarem uma notificação para ele prestar depoimento.

Vereadores também foram intimados a depor, e a  ida de agentes do Grupo a Câmara na última terça-feira (22) para entregar intimações a Eduardo Romero, Flávio César e Otávio Trad ainda repercute na Casa de Leis.

O presidente da Câmara, Mário Cesar (PMDB) considerou ação dos agentes exagerada, mas que há um clima de tranquilidade entre os parlamentares. “Ao mesmo tempo que há um desconforto, também há tranquilidade sobre o depoimento dos vereadores”, disse ressaltando que aguarda uma “elucidação o mais rápido possível” da investigação.

O líder do PMDB, vereador Vanderlei Cabeludo, não colocou panos quentes na situação e afirmou que ações como a do Gaeco contribui para “ a limpeza da classe política. “ Quem não deve não teme”, argumentou.

Já o vereador Ademir Vieira, o Coringa (PSB), criticou a maneira como o agentes chegaram na Câmara para notificar os vereadores. “Não precisava todo o aparato para convocar um vereador para depor. O Gaeco queria chamar a atenção. Ninguém fugiu”, disparou o parlamentar.

“Na verdade é um rito comum, mas causa estranheza”, comentou o líder do prefeito, vereador João Rocha (PSDB), sobre a ação do Gaeco.

Por sua vez, Zeca do PT considerou como “sensacionalismo” a ida dos agentes à Câmara. Ele também pretende pedir investigação do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) sobre a forma como a notificação foi realizada.

Os vereadores intimados prestaram depoimento na tarde de ontem. Hoje pela manhã, em coletiva de imprensa, o advogado Valdir Custódio da Silva, que representa os três parlamentares, apresentou um “atestado de inocência” do emitido pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) sobre seus clientes. Ele reinterou ainda que outros vereadores poderão ser intimados.

Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions