A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

09/03/2013 10:08

Vereadores dizem que Bernal deixou Campo Grande "capenga"

Zemil Rocha
Campo Grande vive clima de tensão permanente, na opinião dos vereadores (Foto: Arquivo)Campo Grande vive clima de "tensão permanente", na opinião dos vereadores (Foto: Arquivo)

Os vereadores da Câmara de Campo Grande estão preocupados com o fato de vários setores da administração pública municipal não estarem funcionando por falta de comando e com os rompimentos de contratos. A cidade, segundo eles, estaria “capenga” em muitos setores. Há críticas contundentes contra a falta de gestores em secretarias e a rotina dos “contratos emergenciais” que está sendo implantada na Capital. Até mesmo a “importação” de secretários feita pelo prefeito Alcides Bernal (PP) tem gerado muitas polêmicas.

Na área da saúde pública, houve rompimento do contrato com a empresa Total Serviços Gerais de Limpeza, que fazia a limpeza dos postos de saúde da cidade. A Total teria sido forçada a quebrar o contrato, por ter ficado sem receber pelos serviços prestados, totalizando R$ 1,4 milhão em janeiro e fevereiro. O contrato foi encerrado dia 28. No mesmo dia em que a empresa estava fechando as portas, a empresa Mega Serv, de Dourados, estava na porta da Total contratando os funcionários que acabavam de ser dispensados. A Mega assumiu a tarefa.

Em relação à coleta de lixo, a cidade, que já sofria com recolhimento deficiente, vive ameaça de paralisação do serviço. O consórcio CG Solurb fez o alerta, depois de ficar sem receber R$ 12 milhões da prefeitura desde o começo do ano. Mesmo sem rompimento, o serviço apresenta deficiências, ocasionando queixas como recentemente fizeram moradores da Vila Palmira ou da região do Ceasa.

O recolhimento de entulhos, que é realizado diretamente pela prefeitura de Campo Grande, também tem deixado muito descontentamento nos bairros. O vereador Ademar Vieira Junior, o Coringa (PSD), afirmou que há deficiência de caminhões, desde que a prefeitura rompeu contrato com um terceirizado. O último grito de “socorro” por causa do lixo ocorreu no bairro Caiçara, onde ruas e calçadas estavam tomadas por entulhos. Emergencialmente, caminhões foram destinados para essa atividade em razão da luta contra a dengue, mas a demanda é muito maior.

Até mesmo a área tributária da prefeitura vive o clima de incertezas. A RDM, empresa terceirizada que recebe débitos de IPTU com a Prefeitura de Campo Grande, fechou dois pontos de atendimento. Devido à falta de pagamento desde o começo ano, a empresa ameaça encerrar as atividades.

Com os próprios servidores da prefeitura de Campo Grande, há um clima de insatisfação, com duas ameaças de greve já tendo surgida, a última delas agora com o professores em razão de o prefeito Alcides Bernal ter pedido ao Ministério Público que entre com ação para anular o reajuste de 22,2% concedido no ano passado, escalonadamente. O primeiro conflito ocorreu com os servidores administrativos, devido à suspensão do pagamento de gratificação referente ao Profuncionário (Programa de Formação Inicial emServiço dos Profissionais da Educação Básica dos Sistemas de Ensino Público), na primeira quinzena de fevereiro.

Ao montar a equipe de governo, Bernal também enfrente dificuldades, tendo colocado secretários acumulando funções e nomeado assessores a “conta gotas”. O caso mais absurdo foi a nomeação da engenheira Kátia para a presidente da Agência Municipal de Trânsito (Agetran), antes mesmo dela chegar a Campo Grande, proveniente de Juiz de Fora (MG). Trata-se de uma das “importações” de Bernal para compor seu primeiro escalão de governo. Antes, ainda nessa cota de importados, tinha trazido o coordenador de Comunicação Social, Djalma Jardim, que estava no marketing nacional do partido em Brasília. Aliás, o marketing dele na Capital não tem melhorado a imagem de Bernal.

Tensão permanente - “A cidade está numa situação de muito risco, vivendo um clima de tensão permanente. Tensão com serviço publico, com fornecedores, com os servidores públicos, com o governo do Estado, com os vereadores. Até hoje as relações institucionais não se harmonizaram. E com isso a população está sofrendo conseqüências em várias áreas. Está muito ruim para todo mundo”, afirmou o vereador Eduardo Romero (PT do B).

O ex-vice-prefeito de Campo Grande, vereador Edil Albuquerque, também está muito preocupado com a acefalia de alguns setores, gerando descontinuidade administrativa. ”Campo Grande tinha administração que vinha de muito tempo e o Bernal ganhou a eleição sozinho. Porisso estar montando equipe dele agora, não tem maioria na Câmara, o que dificulta muito o trabalho”, ponderou Edil. “Além disso, o Bernal sempre foi do Legislativo. Não tem experiência de governo. Nunca teve perfil de administrador”, acrescentou.

Para Romero, a cidade está vivendo um período bastante conturbado, com processos licitatórios e contratos rompidos e outros surgindo com base emergencialidade. “O prefeito alega indícios de irregularidades, mas não vimos nenhum até agora”, disse o vereador. “E a forma dele resolver é contrato de emergência”, emendou ele, lembrando que recentemente contratou até gasolina por preço 42% maior do que o praticado no ano passado.

Eduardo Romero entende hoje Campo Grande enfrenta dois problemas gravíssimos por causa da descontinuidade e inabilidade política de Bernal. “A saúde avançou no combate à dengue, mas se esqueceu de outras áreas. Estamos sem médicos em postos, há falta de pediatras, que é problema antigo, e as pessoas para serem atendidas ficam de 3 a 8 horas esperando”, apontou. Outra questão grave, para ele, é o salário de servidores municipais. “O prefeito teve uma atitude ditatorial de não reconhecer aumento concedido aos professores, seguindo piso nacional, que afeta não só os 4 mil professores, mas acaba atingindo 17 mil funcionários públicos”, disse.

Edil lembra ainda que a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e do Agronegócio (Sedesc) até hoje está abandonada. Observou também que o conselho de desenvolvimento está sem presidente e o mandato dos conselheiros das 14 entidades participantes já expirou. “Desta forma não é possível atender pleitos de empresas interessadas em se instalar em Campo Grande. Lembrando que mais de 100 empresas já receberam parecer favorável do Codecon para instalação em nossa Capital e estão em diferentes fases de andamento”, reclamou. A falta de responsável pela Sedesc, na avaliação de Edil, está atrasando a conclusão dos processos para início das construções prejudicando os empresários, a economia local, bem como a geração de emprego e renda.

 



que papelão em alcides bernal para um prefeito as escolas estão sem material quando serão entregues
 
wilson molino de lima em 24/04/2013 22:08:43
Enquanto vocês reclamam, o prefeito esta marcando a festa de inauguração do apartamento de 1 milhão dele. Chora, povão!
 
Adriano Lima em 11/03/2013 17:19:01
Acho que quem nao esta satisfeito com o prefeito de CG e so mudar para Sao Paulo ,Rio de Janeiro , la a coisa e muito boa. E quem esta com saudade do nelsinho e so levar ele pra sua casa.
 
Helena da Costa Andrade em 11/03/2013 09:25:00
ontem fui ao psto coronel antonino, fui muito bem atendida como sempre naquele posto, mas notei pessoas limpando o local as mesmas estavam sem uniformes com roupas decotadas, meus filhos estao na creche e ate agora nao mandaram os uniformes e o material escolar tambem nao, o bernal falava que tinha muitas coisas superfaturadas mas o nelsinho ainda sim fazia a parte dele eu votei em voce bernal mas se arrependimento matasse eu ja estava morta. ao povo de campo grande vamos corrigir antes qu seja tarde demais antes que a linda morena seja velha e antiga morena, antes que começamos a dizer ai que saudade do nelsinho. como diziamos antes ai que saudade do sarnei....
 
tatiana ferreira em 11/03/2013 07:53:49
eu acho que um radialista nao tem cacife para governar a nossa capital
 
davina medina em 10/03/2013 12:52:46
Aos que votaram no Bernal: "vocês eram felizes e não sabiam" (com a antiga administração)...Queriam mudança? Agora aguente. FORA BERNALL!!!
 
Teresa Graça em 10/03/2013 11:27:38
Pra quem apresentava o programa balanço geral: quem ja foi verador e deputado estadual, com certeza tinha uma noção de como é administrar uma cidade. ou a energia do povo na época de campanha não esta funcionando? Mas se a camara municipal, ja percebeu a incapacidade da gestão executiva, esta na hora de chamar os eleitores que votaram no canditado a rever os seus votos, não podemos e deixar cidade perecer. Esta na hora de perguantar e ai Bernal, por que o avizo e o Bernal o povo não deu houvido.
 
Vilson Jara em 10/03/2013 11:26:11
Que triste! Uma cidade tão linda como Campo Grande está tão mal cuidada. Saudades do sr. Nelson Tradd Filho, isso sim é que era prefeito!!
 
cristina cury em 10/03/2013 11:14:41
A sedesc ta sem comando por que Bernal, voce esqueceu do seu vice.... Quem e parceiro fica na praia... O coronel da venezuela ja foi... acorda Bernal....
 
francisco silva em 10/03/2013 11:05:18
Deixe o Homem trabalhar. O Prefeito ainda esta sob os reflexos dos problemas encontrado, o que pelo jeito deve ser muitos. E não nos esqueçamos que mudança na politica com alternações no poder é sempre bem vinda, pois, oxigena e fortalece a Democracia. E ficar de olho bem aberto, se aqueles em quem votamos para exercerem cargo tanto no Executivo como no Legislativo estão representando bem a população.Se não estão de acordo com os principio que os levaram ao cargo que ocupam, o eleitor não deve esquecer, e trocar de candidato na proxima eleição.Desde que o fundador do 1º Império da Babilonia,promulgou o Código de Hamarabi(1792-1750 a.C.),que promover mudança que afeta interesses de determinado grupo, provoca protesto.
 
Fernando Dias em 10/03/2013 10:33:41
esse prefeito no seu programa de radio aos domingos, fica roncando grosso sobre como melhorou o atendimento nos postos de saude, outro dia estava com suspeita de dengue, fiquei das 12:20 as 16:20 no posto do aero rancho e não fui atendido. o despreparado não esta fazendo nada, o Color tentou governar sozinho e deu no que deu.
 
Edson Pinheiro Nogueira em 10/03/2013 09:32:37
E o Bernal? Bernal está de casa nova!!
 
luiz horacio lopes weiss em 10/03/2013 09:30:37
e o Bernal? tá mais perdido do que cego em tiroteio, já se previa isso não tem estrutura para administrar, até os partidos dos aproveitadores como PT e PSDB estão caindo fora antes que o barco afunde. SOCORRO nossa linda capital esta perdendo a beleza.
 
Gilmar Marques em 10/03/2013 06:11:58
Em 25/10/2012 12:00 http://www.campograndenews.com.br/politica/ex-presidente-lula-diz-que-radialista-nao-pode-dar-certo-como-prefeito

Segundo ele,radialista que distribui cadeira de roda, como faz Bernal no programa de rádio, não pode dar certo como prefeito.

“Não há na história deste país radialista que distribui cadeira de roda, dentadura, que tenha dado certo como prefeito de uma cidade”, disse o ex-presidente. Lula alerta que a falta experiência e apoio político podem dificultar o relacionamento com a Câmara Municipal
 
francisca souza em 09/03/2013 23:57:07
Um absurdo o novo prefeito tirar professores do ultimo semestre cursando uma determinada area e dizer que tem pedagogo capacitado para dar essa mesma aula, e depois mandar gente dele que ele prometeu serviço se fosse eleito.Quem cursa uma determinada disciplina e está no ultimo semestre vces não acham que estão mais habilitados a dar a disciplina ou professores que nunca estudara determinada area..Ele está perdido em seu mandato não pensei que fosse assim pois votei nele e agora estou desempregada..mas colocamos e podemos tirar....seu mandato não vai durar mais 4 anos.....
 
Fatima da silva em 09/03/2013 23:40:29
esqueceu de falar que até a data de hoje os professores contratados desde 06 de fevereiro não receberam o salário e nem tem previsão de receber. Enquanto isso o senhor Bernal brinca de ser Prefeito.
 
andreia gomes em 09/03/2013 23:18:30
Campo Grande está virando uma grande "REFAZENDA"....
é triste!! Mas é a realidade!!!
 
Renato Lemes Peixoto em 09/03/2013 22:19:52
O Bernal está sendo um problema para Campo Grande. É melhor tirar ele do mandato antes que tudo vai por água baixo.
 
Renan Ferreira Rodrigues em 09/03/2013 21:34:47
Se essas criaturas estivessem preocupadas com Campo Grande, estariam do lado do prefeito vendo o que precisa para resolver e não fazer o que fizeram; formaram um grupo de 20 vereadores contra a administração do prefeito. Bem feito para quem votou nesses vereadores. Nós não precisamos de partidos nem de grupinhos, precisamos que todos vereadores faça com que o absurdo de salário que arrancam do dinheiro público, seja justificado com serviço ao povo.
 
luiz alves em 09/03/2013 21:30:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions