A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

31/01/2012 12:55

UCDB abre investigação sobre trote em que estudante bebeu gasolina

Fernando da Mata

Segundo a instituição, responsáveis pela agressão ao colega podem ser punidos

Pátio de posto de combustíveis onde foi realizada a recepção dos calouros (Foto: Marlon Ganassin)Pátio de posto de combustíveis onde foi realizada a recepção dos calouros (Foto: Marlon Ganassin)

A UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) de Campo Grande informou nesta terça-feira (31) que está investigando o trote em que um estudante de 17 anos foi obrigado a beber gasolina, ontem, primeiro dia de aulas.

Segundo a instituição, o trote dentro do campus é proibido, mas não há como controlar o que acontece fora. Mesmo assim, o caso do adolescente será apurado pelo conselho de curso, podendo aplicar pena que varia de advertência até suspensão dos responsáveis.

O trote aconteceu na segunda-feira (30), primeiro dia de aula na UCDB. Na ocasião, a mãe do rapaz que vai cursar Direito, Roberta Costa, 42 anos, entrou em contato com o Campo Grande News indignada com a situação do filho, que foi socorrido e encaminhado ao posto de saúde do Coronel Antonino, onde foi medicado e liberado.

A principal atividade de recepção dos calouros da UCDB foi realizada pelo DCE (Diretório Central dos Estudantes) no pátio de um posto de combustíveis na avenida Tamandaré.

Dentre as diversas atividades, foram realizadas apresentações culturais, sorteio de brindes e campanha com abaixo-assinado pela Lei da Ficha Limpa. Policiais do 9º Batalhão da PM fizeram o policiamento durante o evento.

O presidente do movimento estudantil, Fernando Luiz Claudino Junior, lamentou o que aconteceu com o adolescente e garantiu que foi um fato isolado, sem ligação com o evento.

“O DCE nunca vai participar de trote e, como não participa, foi proibido o trote no pátio do posto. Não apoiamos nada que fere a integridade física e moral do estudante”, enfatizou Claudino Junior, que não soube dizer se o adolescente que bebeu gasolina participava das atividades no posto.

De acordo com o presidente do DCE, a venda de bebida alcoólica (apenas cerveja) estava restrita aos maiores de 18 anos e o posto não comercializou gasolina em garrafas durante o evento, que começou no período da manhã e seguiu até às 15 horas. Além disso, o acesso às bombas de combustíveis estava isolado por grade.

O frentista Cléber Roberto Ferreira, 38 anos, trabalhou no posto durante o evento dos estudantes e afirmou que o pessoal se comportou bem. “Não saiu nem briga”.

Ferreira confirmou também que não houve venda de gasolina em garrafa e que bebida alcoólica só é vendida para maiores de 18 anos.



e só p consta....lendo os coments. reparei....alguém leu a matéria de verdade??...em q ponto é dito q era academicos de veterinária??.....pq eu so li direito...ow...na boa...se vc comenta a matéria...ao menos leia!!
 
Jéssica Scaff em 29/02/2012 07:54:15
venho puxar na memória um fato q aconteceu no MEU trote, oq desencadeou a proibição d trote em calouros, EU participava, 2 amigos meus foram queimados p creolina...a repercussão d caso foi tamanha a ponto d se criar essa lei!!...eram academicos d med. veterinária, e os responsáveis foram expulsos como acontece na escola...foram punidos SIM, e falar q não da em nada? depois desse caso veio a lei..
 
Jéssica Scaff em 29/02/2012 07:38:04
Essa história de que "participa do trote quem quer" é uma grande piada, pq eles pegam os calouros, sem o consentimento do mesmo, e obrigam os a fazer oque eles querem, os veteranos se acham o dono do mundo, se esquecendo que deve haver respeito pelo outro.
 
Clarice vieira em 01/02/2012 12:44:53
Estou indignada com os acadêmicos de veterinária da UCDB, tratando pessoas assim, imaginm quando estiverem trabalhando com os animais! onde esta a dignidade do homem? voces não tem coração? mais triste ainda é acontecer dentro da UCDB, que preserva o nome e ensina os bons costumes. De onde vieram esses cidadões? sociedade vamos fazer alguma coisa.Hoje eu estou triste com a atitude de voces .
 
Aparecida Calvis Siebert em 01/02/2012 12:03:37
Vcs francamente acham que alguma atitude irá ser tomada?
Faculdade particular pagando em dia é o que importa, o aluno é cliente, é tudo mais fácil não tem jeito, o dinheiro sempre fala mais alto.
Diploma parcelado em 60-72 vezes e por ai vai....
 
Carlos Moura em 01/02/2012 09:30:44
Sou caloura de direito na UCDB a respeito de ser uma faculdade privada não diminui o esforço e o estudo de cada um, e o caso desse estudante é uma exeção pois ninguém foi obrigado a fazer nada e se foi para o local do trote foi por livre e espontanea vontade, ninguem foi no trote forçado...
 
Anna Claudia em 01/02/2012 02:20:51
Mais uma vez, ano passado foi a mesma coisa!
E isso tudo é culpa dos organizadores, porque eles sabem que isso SEMPRE acontece.
É o papel do DCE, como organizador do evento policiar as atividades que ocorrem durante o trote, principalmente os abusos cometidos. Os membros do DCE viram com os proprios olhos os abusos sendo cometido e nada fizeram.
Certos veteranos diziam "Isso é normal"
 
Rodolfo Augusto em 31/01/2012 06:29:34
O fato de cursarmos em uma universidade particular,não desabona a nossa formação pois ainda lembro que bons acadêmicos e professores das nossas universidades,voluntariamente dão aula em faculdades publicas.
No ano passado,foi realizado este mesmo evento no posto e nenhum incidente foi registrado dentro do posto.
Sobre trote,concordo com os colegas que fizeram relatos anteriores,pois vai quem quer.
 
Thiago Pestana em 31/01/2012 04:31:30
Bom, hoje em dia ninguém pega a laço o outro e leva até um lugar e "empurra goela a baixo ", mas se foram e se bebaram algo, foi de LIVRE E ESPONTÂNEA VONTADE. Agora que os acadêmicos do curso de DIREITO e VETERINÁRIA, acham que podem fazer tudo, ahh isso eles acham. O que falta é disciplina, EXPULSÃOOO...senão fizerem isso vai dar margem aos outros em outros anos, expulsem logo.
 
Sandra Oliveira em 31/01/2012 04:12:36
Esse "trote" foi aplicado pelos acadêmicos de DIREITO e não de Med. Veterinária como Ricardo disse... E Carlos Moura, sem nexo o seu comentário... Universidade, independente de ser pública ou particular, acho que merecemos o mesmo respeito. Particular ou não, só quem tá lá ralando e estudando sabe o sacrifício que faz pra concluir o curso... Nao julge TODOS devido a imprudência de uma minoria...
 
Emilly Souza em 31/01/2012 04:06:30
Seria cômico, se não fosse trágico, o pessoal fazer trote e comemorar, por cursar uma universidade particular, qualquer um entra, ao invés de ficar fazendo algazarra na rua, esse povo tinha que ir trabalhar pra pagar o boleto que vai vencer no começo do mês que vem, mais estudo, menos farra.
 
Carlos Moura em 31/01/2012 03:17:14
Como fui criada, se fosse a um trote voluntariamente e no achasse isso para mim, minha família me daria os cuidados necessários, claro - mas qdo estivesse melhor, seria isso:
"E aí? Aprendeu de vez a ser responsável por seus atos/escolhas ou precisa de uma nova lição da vida para pensar por conta própria"?
Adulem calouro, achem culpados para o resultado das escolhas DELE, que ele NUNCA aprenderá.
 
Madalena Sortioli em 31/01/2012 02:43:10
O colega Edivaldo tem toda a razão. Fui universitária e SEI que depende da vontade do calouro participar dos trotes.
E se foi e alguém mandou beber GASOLINA, ele BEBEU? Não estão certos os que aplicaram, mas não há anjinhos. Por fim: este é o nível da massa universitária atual. Nem posso dizer que me espanta a falta de limites de quem fez e a ausência de "nem sei que nome dar" de quem bebeu.
 
Madalena Sortioli em 31/01/2012 02:29:43
Edivaldo falou tudo. Parabéns pela análise. Se o idiota participou do trote foi por decisão pessoal. Podia ter tomado cicuta. Jovens, cuidem-se.
 
Bergo de Almeida em 31/01/2012 02:13:22
noossa os caras além de serem incompetentes e estudarem em uma faculdade particular, pensam que podem sair por ai sacaneando os outros.
o bando de boca aberta sem futuro.
 
raphael moreira em 31/01/2012 02:10:36
Seria bom a UCDB dar exemplo,como fez a Uniderp a anos atrás,excluindo estes "acadêmicos",ao invés de fazer uma campanha de doação de sangue, medula, recolher mantimentos,etc...em pleno séc.30 ainda vivem nesta idade da pedra,onde tem que "torturar" alguns que vão á tal festa, lamentável, mas isto mostra que estão no curso certo, pois segundo consta são veterinários, então cuidarão e animais??
 
ricardo terra lemos em 31/01/2012 01:59:00
Sempre fico indignado com essas notícias. O "calouro" foi até esse local por livre vontade e risco; Se bebeu o tal "produto" também foi por livre vontade; Sou veterano da UFMS e jamais passei por tal constrangimento. Simplesmente ignorei os chamados "trotes"!!. Ademais, ninguém aponta uma arma em sua cabeça e ordena aquilo que você deva ou não fazer. Se faz, é simplesmente "por que quis fazer".!!!
 
Edivaldo Moraes em 31/01/2012 01:39:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions