A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Junho de 2018

03/07/2014 07:39

100 dias de conquistas e realizações

Por Semy Ferraz (*)

Nestes 100 dias de resgate da esperança, desafios, conquistas e, sobretudo, de realizações do interesse da população, Campo Grande tem motivos para comemorar, sem voltar para trás. O Prefeito Gilmar Olarte, além de honrar os compromissos assumidos na campanha vitoriosa de novembro de 2012, trouxe de volta o convívio salutar entre as diferentes forças políticas, sem ter aberto mão da razão de ser da Administração Democrática da Capital: o interesse do cidadão comum, do morador de todos os quadrantes do município de Campo Grande, desde as áreas residenciais até os esquecidos bairros da periferia.

Nesse contexto, nos cabe a prestação de contas na área da Infraestrutura, Transportes e Habitação –cuja gestão o Prefeito Gilmar nos confiou darmos continuidade, de modo a manter a sintonia entre as esferas municipal e federal, mesmo porque vem do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) a quase totalidade dos recursos que têm financiado a realização das obras que vêm assegurando bem-estar e qualidade de vida aos habitantes da Cidade Morena. É, aliás, de conhecimento de todos a atenção que a Presidenta Dilma Rousseff dá aos projetos e ações para a população sul-mato-grossense.

Assim, entre outras iniciativas de relevância para os moradores da Capital, demos início às obras de drenagem, ciclovia e recapeamento da Avenida Guaicurus. Essa obra, por si só, representa uma efetiva melhoria nas condições de vida para as amplas camadas da população campo-grandense, com o impacto positivo decorrente dessa intervenção de profundidade no cotidiano das pessoas que residem, trabalham ou transitam na região contemplada.

Por outro lado, a assinatura do contrato do PAC-2 sobre pavimentação e qualificação de vias urbanas, no valor de 311 milhões de reais, levou ao início das obras de pavimentação e drenagem em 23 bairros, em que serão investidos 115 milhões de reais. Já a celebração do contrato do PAC-2 sobre mobilidade urbana representa a implantação dos corredores exclusivos de ônibus, de quatro novos terminais e de 500 abrigos de pontos de ônibus, essenciais para o bem-estar, a dignidade e a saúde dos usuários de transportes coletivos e a inadiável fluidez do tráfego veicular na Capital.

Se isso fosse pouco, conseguimos, neste período, a aprovação, pelo Ministério das Cidades, da liberação de 70 milhões de reais para o Centro Integrado de Transporte e Mobilidade Urbana; de um milhão e meio de reais para o estudo de viabilidade do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), e de 35 milhões de reais para a pavimentação e drenagem em diversos bairros das regiões Bandeira, Anhanduizinho e Lagoa. Pelas dimensões do conjunto dessas intervenções, podemos assegurar que, como nunca, finalmente a população campo-grandense conhecerá o paradigma do século 21 para a mobilidade urbana.

Tal como nas áreas da Saúde, Educação, Habitação e Assistência Social, Cultura, Lazer e Esportes, Finanças Públicas, Orçamento e Execução, Administração Pública e Política Salarial e Participação Social, o Prefeito Gilmar, na área da Infraestrutura, Transportes e Habitação, vem dando provas eloquentes de sua disposição de enfrentar desafios, realizar obras de infraestrutura necessárias embora complexas e caras, manter serviços públicos relevantes que sempre fizeram da Capital uma referência, além de conquistar novos patamares de qualidade de vida para a população.

(*) Semy Alves Ferraz é engenheiro civil e secretário de Infraestrutura, Transportes e Habitação de Campo Grande.

Os três pilares do aprendizado
A educação brasileira passa por um profundo processo de transformação com a implantação da nova Base Nacional Comum Curricular. Precisamos estar pron...
O país onde tudo é obrigatório
Nos Estados Unidos, na França e na Inglaterra, as regras ou são obedecidas ou não existem, por que nessas sociedades a lei não é feita para explorar ...
Universidade pública e fundos de investimento
  A universidade pública não é gratuita, mas mantida pelos recursos dos cidadãos. E por que a Constituição brasileira escolheu determinar esse tipo d...
Uma nobre atitude de cidadania e espiritualidade
A solidariedade é intrínseca à condição humana, um dever moral que vai além da dimensão religiosa, pois todos somos gregários e frágeis. A bondade é ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions