A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 28 de Fevereiro de 2017

05/11/2014 14:40

O compromisso da União com o ensino no ano novo

Por Rubens Passos (*)

Na acirrada eleição presidencial, um dos anseios mais fortes da sociedade referiu-se ao ensino, e sua melhoria foi uma das promessas da presidente reeleita Dilma Rousseff. De fato, a União pode contribuir para o avanço da qualidade nas escolas públicas, embora a responsabilidade constitucional pela Educação Infantil, Ensino Fundamental e o Médio seja de prefeituras e estados.

O Governo Federal e as demais unidades federativas não têm dado ao setor atenção proporcional à sua importância. No último Ideb (indicador do Ministério da Educação sobre o desempenho dos alunos nas redes privada e pública), o Brasil ficou abaixo da meta para o ciclo final do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) e no Médio.

O grande desafio é melhorar o Ensino Básico e evitar a evasão escolar, que é de aproximadamente 24%. O índice é ainda mais preocupante se comparado aos de nações vizinhas, como Chile (2,6%), Argentina (6,2%) e Uruguai (4,8%). Um a cada quatro alunos que inicia o Ensino Fundamental no Brasil abandona a escola antes da última série. É o que indica o mais recente relatório sobre o tema do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento).

Nesse sentido, uma das providências importantes é reduzir os impostos incidentes sobre materiais escolares. Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), esses artigos são taxados em até 47%, como as canetas. Itens como apontador e a borracha têm alíquota de 43%; caderno universitário e lápis, 35%. A PEC 24/2014 (Proposta de Emenda à Constituição) estabelece o fim dos impostos sobre os materiais escolares. Apresentada pelo senador Alfredo Nascimento, sua aprovação seria solução imediata para a redução dessa elevadíssima carga tributária.

A Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (ABFIAE) havia encaminhado aos candidatos à Presidência da República e a cargos do Legislativo, reivindicação de apoio à PEC. Espera-se que a presidente Dilma Rousseff e a nova Legislatura Federal atendam em 2015 à necessidade de reduzir o imposto sobre o material escolar. Já é hora de os políticos e autoridades conferirem mais atenção ao ensino público, cuja precariedade é um dos obstáculos ao nosso desenvolvimento.

(*) Rubens Passos é presidente da Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (ABFIAE).

 

A bolha da saúde brasileira está prestes a explodir
A crise econômica e o crescente índice de desemprego da população brasileira refletiram diretamente no setor da saúde. Recente estudo revelou que mai...
Marchinhas do coração
Sei que existem as marchinhas preferidas do coração. São as do passado ou do presente, mas não é delas que quero falar, e, sim, do sofrido coração br...
Reforma da Previdência: aprofundando o deserto na vida dos trabalhadores
O cinema enquanto “sétima arte” muitas vezes busca retratar realidades cotidianas na telona. Não foi diferente o filme “Eu, Daniel Blake”, ganhador d...
O dilema das prisões brasileiras
No último mês de janeiro assistimos, estarrecidos, às rebeliões nos presídios de Manaus, Boa Vista e Natal. As cenas de corpos sem cabeças chocaram a...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions