A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019

03/05/2019 19:03

Direção do IFMS se reúne na 2ª-feira para discutir corte no orçamento

Instituto Federal de MS perdeu R$ 16,9 milhões dos recursos para custeio e investimentos neste ano

Humberto Marques
Instituto Federal de MS teve contingenciamento de 42% nas verbas de custeio e investimento. (Foto: Divulgação)Instituto Federal de MS teve contingenciamento de 42% nas verbas de custeio e investimento. (Foto: Divulgação)

A direção do IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) anunciou uma reunião na segunda-feira (6) para analisar o corte de quase R$ 17 milhões em seu orçamento para este ano, que equivale a 42% dos recursos destinados a custeio e investimentos. A medida acompanha a decisão do Ministério da Educação de contingenciar recursos para universidades e institutos técnicos federais, decretada em 30 de abril e que atingiu, também, a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) –que teve 30% de seu orçamento contingenciado, em um montante que chega a R$ 29,7 milhões.

Conforme o IFMS, dos R$ 40,3 milhões previstos para a instituição neste ano, R$ 16,9 milhões foram bloqueados do chamado “orçamento discricionário”, que compreende os investimentos –como obras e compra de equipamentos permanentes; contratação de serviços terceirizados; aquisição materiais de consumo; pagamento de faturas de água, luz e telefone, capacitação de pessoal; e pagamento de bolsas e auxílios a estudantes, entre outros.

Na reunião, serão discutidas estratégias e ações de corte de gastos, de forma a minimizar os efeitos do bloqueio orçamentário. Quarta-feira (8), reitores do Conif (Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica) devem se reunir com o secretário de Educação Tecnológica do MEC, Ariosto Antunes Culau. E, na sexta-feira (10), integrantes da rede se encontram com o ministro Abraham Weintraub.

O IFMS garante que os valores previstos para a Assistência Estudantil, na ordem de R$ 5 milhões –que bancam alimentação e transporte de alunos– foram poupados de cortes até o momento. A UFMS também garantiu manter bolsas e auxílios para os estudantes, confirmando, porém, que atividades de manutenção e investimentos serão prejudicados.

Aperto – O reitor Luiz Simão Staszczak aponta que a medida atingirá não apenas o IFMS, mas instituições de ensino federal em todo o país neste ano. O agravante é que os cortes no órgão se repetem desde 2015.

Ele ainda alerta que pretende mostrar, “com dados e fatos, que não há como oferecer formação tecnológica aos mais de 10 mil matriculados que temos no IFMS e atendê-los, da forma que a prática pedagógica de nossas instituições exige, sem a reversão da medida tomada nesta semana”.

O IFMS tinha previsto no orçamento para este ano R$ 10,7 milhões para investimentos, dos quais R$ 8,1 milhões foram bloqueados (76% do total). Já as despesas de custeio, estimadas em R$ 24,5 milhões, tiveram corte de R$ 8,7 milhões (35,8%).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions