ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

Mandetta prevê redução de casos graves de covid em dois meses

Ex-ministro fez declaração em mensagem enviada ao governador de São Paulo, João Dória neste domingo

Por Ana Paula Chuva | 17/01/2021 16:22
São Paulo deu pontapé inicial na vacinação minutos após aval da Anvisa. (Foto: Governo de São Paulo)
São Paulo deu pontapé inicial na vacinação minutos após aval da Anvisa. (Foto: Governo de São Paulo)

Com a vacinação contra covid-19 iniciada hoje em São Paulo, minutos após o aval da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) o ex-ministro da saúde e médico Luiz Henrique Mandetta enviou uma mensagem parabenizando o governador paulistano.

No texto, lido ao vivo durante a coletiva de imprensa do governo de São Paulo com o Instituto Butantan, Mandetta destacou a importância de reforçar a vacinação em massa contra covid, com a aplicação de duas doses do imunizante.

“Um grande passo hoje… a luz da ciência chegou. Agora é hora de reforçar a importância da vacinação em massa. Duas doses. A produção aumentará progressivamente”, começa a mensagem.

O ex-ministro continua dizendo que com a vacinação dos idosos acredita que os casos mais graves da doença sejam reduzidos em até dois meses.

“Os casos graves que demandam internação começarão a diminuir em dois meses, após a vacinação dos idosos. Mas o momento é de esperança.”, declarou Mandetta.

Autorização -  Hoje a Anvisa aprovou o uso emergencial das vacinas AstraZeneca da Oxford e a CoronaVac do Instituto Butantan. Em São Paulo inclusive uma enfermeira da linha de frente no enfrentamento a doença foi a primeira a receber a dose do imunizante.

Sobre a eficácia dos imunizantes, a vacina AstraZeneca fechou em 70% de eficácia geral e a CoronaVac em 50,38%. O que significa que se a pessoa receber a dose do imunizando de Oxford ele tem 30% de chance de desenvolver a doença apenas. E 49,62% no caso da vacina chinesa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário