ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEXTA  14    CAMPO GRANDE 31º

Cidades

MS já teve 14 mortes por dengue este ano, mostra boletim

Outros 14 óbitos suspeitos de ter a mesma doença como causa são investigados

Por Cassia Modena | 17/04/2024 09:54
O mosquito da espécie Aedes aegypti, que transmite a dengue, a chikungunya e também a zika (Foto: Divulgação/Ministério da Saúde)
O mosquito da espécie Aedes aegypti, que transmite a dengue, a chikungunya e também a zika (Foto: Divulgação/Ministério da Saúde)

Já são 14 as pessoas que morreram devido às complicações da dengue em Mato Grosso do Sul, segundo mostra o boletim da SES (Secretaria Estadual de Saúde) divulgado hoje (17).

A mesma quantidade de óbitos tem a suspeita de ter a dengue como causa, mas falta a confirmação de exames laboratoriais.

As duas vítimas confirmadas mais recentemente são mulheres. Uma tinha 91 anos e morava em Amambai e a outra tinha 74 anos e era de Ponta Porã.

Do total de mortes computadas de 1º de janeiro até 13 de abril deste ano, a maioria é de homens e de pessoas idosas. No entanto, bebês de 1 ano e de apenas três meses estão entre as vítimas também.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Fronteira - As cidades que fazem fronteira com o Paraguai ou estão próximas a ela concentram a maior quantidade de óbitos e têm a maior incidência de casos suspeitos a cada 100 mil habitantes.

Coronel Sapucaia, Juti, Chapadão do Sul, Aral Moreira e Costa Rica são as cinco cidades com incidência mais elevada. Ao todo, 40 municípios de Mato Grosso do Sul estão em alerta quanto a isso atualmente, ainda segundo o boletim.

Chikungunya - Essa outra doença não causou nenhuma morte no Estado este ano, porém, a quantidade de casos suspeitos já é a maior dos últimos 10 anos.

Foram relatados no boletim 4.093 casos prováveis, enquanto no ano passado estiveram sob investigação 3.475. Em anos anteriores, a quantidade não chegou aos 700 por ano.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias