A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2018

18/02/2008 10:14

A cada 33 roubos registrados, 1 é investigado na Capital

Redação

Em Campo Grande, a chance de uma vítima de assalto saber oficialmente pelo menos quem são os suspeitos do crime é muito pequena. De cada 100 pessoas que têm objetos levados mediante violência, apenas três têm alguma resposta da Polícia Civil, responsável pelas investigações. O que representa que a cada 33 crimes comunicados, apenas um é investigado.

A conclusão é baseada em números levantados pelo MPE (Ministério Público Estadual) referentes a janeiro deste ano, mês em que a Polícia Civil teve conhecimento de 400 roubos e só concluiu a investigação de 14.

Sem apresentar estatísticas, representantes da área da segurança pública, ouvidos pelo Campo Grande News, admitem que a maioria dos casos concluídos que chegam ao MPE são de suspeitos que foram presos em flagrante pela PM (Polícia Militar). Ou seja, quando o trabalho chega quase pronto à Polícia Civil, ele é concluído. Mas quando há necessidade de investigação para se chegar aos suspeitos, a apuração nem sempre é entregue no prazo ao MPE.

Todo inquérito deve ser concluído em 30 dias. No entanto, há possibilidade de concessão de prazos. E é com essa prerrogativa que a maioria dos delegados trabalham. Encaminham diversos pedidos de prazos diariamente para o MPE, sobrecarregando a CIP (Central de Inquéritos Policiais), os promotores e também as próprias delegacias. 

Quando o novo prazo é deferido, o documento volta para a polícia, que já tem outros casos para serem investigados.Transformando a situação em uma verdadeira

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions