A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

26/11/2014 11:20

“Bandido entra na casa da gente e faz o que quer”, diz vítima de assalto

Renan Nucci
Vítima aponta para local por onde os bandidos, supostamente, invadiram a casa. (Foto: Renan Nucci)Vítima aponta para local por onde os bandidos, supostamente, invadiram a casa. (Foto: Renan Nucci)

Uma família que vive na Vila Adelina, em Campo Grande, vai levar um bom tempo para esquecer a noite de ontem (25), quando foi feita refém durante um roubo. Dois bandidos armados invadiram a residência e renderam os quatro moradores, fugindo com um carro e objetos. Uma das vítimas, um acadêmico de 21 anos, diz que o sentimento de insegurança impera na região. “O bandido entra na casa da gente e faz o que quer", disse. Outros três casos semelhantes aconteceram na Capital só neste mês.

Ele relata que era por volta das 21h quando os momentos de tensão tiveram início. A mãe dele, uma assistente social de 48 anos estava na sala quando foi rendida pelos criminosos que anunciaram o assalto e cobriram a cabeça dela com uma almofada. Em seguida, o pai, um auxiliar administrativo de 53 anos, foi abordado no quarto, enquanto cochilava. Depois a irmã, de 23 anos, e o estudante, foram rendidos.

“Minha mãe foi o primeiro alvo. A porta da sala estava encostada e eles só empurraram. Acho que entraram pelo muro, pois não havia sinal de arrombamento”, disse o acadêmico que por motivos óbvios, não quis ser identificado. Ele relata que a família foi levada para o quarto dos pais, onde todos foram amarrados com tiras de fronhas e de lençóis improvisadas pelos assaltantes.

Enquanto estavam presos, sob a mira de uma arma de fogo, viram a dupla vasculhando a casa em busca de objetos de valor. “Eles queriam joias e perguntavam sobre uma arma de fogo que outra pessoa teria lhes informado”, lembrou a vítima, relatando a truculência dos bandidos. “Foram bastante truculentos e nos assustaram muito. Não fomos agredidos, mas recebemos ameaças de morte”, completou.

Toda a ação durou cerca de uma hora. Os ladrões levaram veículo Volkswagen Voyage, uma televisão, dois notebooks e quatro aparelhos de telefone celular. De acordo com a vítima, ambos aparentavam serem jovens, magros, altos e de pele morena. Depois que ouviu o barulho do carro partindo, a família se soltou e acionou a polícia.

Diante de tudo o que aconteceu, o estudante diz que se sente inseguro, principalmente porque outras pessoas viveram situação semelhante no mesmo bairro nos últimos dias. "A gente fica preocupado com a insegurança. O ideal que seria que a polícia aumentasse a vigilância. Aqui era um bairro tranquilo, e agora acontece um roubo deste, pela segunda vez em poucos dias”, reclamou.

Roubos – Segundo a Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública), o número de roubos cresceu significativamente neste ano. De janeiro a de novembro de 2014 foram registradas 4.451 ocorrências, número 47% superior ao mesmo período do ano passado, com 3.020 registrados. Outubro foi o mês mais crítico, com 513 assaltos. Já em novembro, ganharam evidência ocorrências em que as casas são invadidas e as famílias feitas reféns.

Conforme tem sido divulgado pelo Campo Grande News, no último dia 15, um grupo armado entrou em uma residência localizada no Conjunto Parati, amarrou as vítimas, e depois roubou carros, dinheiro, joias e, inclusive, o que estava no cofre da família. O assalto, seguido de cárcere privado, aconteceu por volta das 20h. Os bandidos fugiram com os três veículos da residência, uma caminhonete, Chevrolet Montana e Ford Ecosport, além do dinheiro e dos outros objetos de valor.

No dia 18, um homem de 32 anos e a namorada de 22 anos foram abordados por dois bandidos, no Jardim Leblon. Armados com um revólver, os criminosos fugiram com um veículo Volkswagen Fox, dinheiro, notebook, roupas, dois celulares, televisão, vídeo game e bolsa. O carro foi recuperado na manhã do dia seguinte. A vítima disse que, apesar dos momentos de tensão, os ladrões disseram que não queriam machucar ninguém, apenas roubar uma corrente de ouro.

Por volta das 22h de segunda-feira (24), um policial aposentado de 60 anos foi surpreendido por três pessoas que invadiram sua residência, no também no Parati. Os criminosos buscavam uma corrente de ouro e uma arma de fogo que supostamente estariam no local, mas como não encontraram, fugiram levando uma moto, documentos, eletrônicos e outros objetos.

Bandidos atiram contra vítima que não reagiu a roubo de carro, mas erram alvo
Um homem de 53 anos por pouco não foi baleado durante roubo ocorrido ontem (23), no Bairro Universitário, em Campo Grande. A vítima foi rendida enqua...
Recepcionista é amarrado e torturado durante roubo de automóvel na Capital
Um recepcionista de 51 anos viveu momentos de tensão ontem (15), ao ter seu carro roubado na Avenida Duque de Caxias, próximo ao bairro Nova Campo Gr...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions