A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

07/02/2018 14:01

Agepen diz que estuprador era acompanhado e não "apresentou alteração"

Douglas Igor confessou ontem em depoimento que tinha intenção de estuprar as vítimas que atacou no dia 1 deste mês

Guilherme Henri
Douglas Igor da Silva, de 38 anos (Foto: Saul Schramm)Douglas Igor da Silva, de 38 anos (Foto: Saul Schramm)

A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) revelou que a conduta de Douglas Igor da Silva, de 38 anos, era avaliada na rotina diária e não foi relatada nenhuma alteração enquanto esteve preso no Centro Penal Agroindustrial da Gameleira.

Douglas estava no regime semiaberto, no presídio da Gameleira, desde agosto do ano passado e voltou a ser preso, no dia 1 de fevereiro, depois de atacar uma adolescente de 15 anos, no Noroeste, em Campo Grande.

Por meio da assessoria, a Agepen ainda esclareceu que o Centro Penal possuí atendimento psicossocial.

Douglas Igor prestou depoimento ontem na DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente) e, segundo a delegada Marília de Brito, confessou que pretendia estuprar a adolescente atacada. Ele estava no carro da mãe, abordou a menina em uma rua do Jardim Noroeste, colocou-a à força no carro, mas ela conseguiu se desvencilhar e pular do carro. Horas antes, tinha tentado fazer a mesma coisa com outra jovem, no Jardim Montevidéu, mas foi impedido por pessoas que presenciaram o ataque.

O detento está preso no IPCG (Instituto Penal de Campo Grande), onde cumpria pena pelos estupros até o ano passado, quando foi autorizado pelo juiz Caio Márcio Brito a ir para o regime mais brando. Ele também foi condenado por roubo e por atentado violento ao pudor.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions