A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

19/09/2013 11:11

Além de "assassinas", envolvidas em briga também serão responsabilizadas

Aliny Mary Dias e Luciana Brazil
Promotor afirma que fará com que garotas respondam por briga (Foto: Marcos Ermínio)Promotor afirma que fará com que garotas respondam por briga (Foto: Marcos Ermínio)

As adolescentes envolvidas na briga que terminou na morte de Luana Vieira Gregório, de 15 anos, no último dia 11, poderão responder por ato infracional, de acordo com o promotor da 27ª Promotoria da Infância e Juventude, Sérgio Harfouche.

O promotor explica que além das meninas envolvidas na briga com Luana, os alunos que se envolveram em brigas anteriores também poderão ser responsabilizados. “Eu vou fazer essas meninas responderem na escola pela indisciplina ou se elas não quiserem, vão responder na promotoria por ato infracional”, explica.

Um encontro entre o promotor, pais e professores da Escola Estadual José Ferreira Barbosa, na Vila Bordon, foi realizado na noite de ontem (18). Segundo o promotor, a reunião faz parte de um projeto de combate a violência nas escolas, que é guiado pela urgência de acontecimentos, como a morte de Luana.

Mais de 110 mil pais e 10 mil educadores foram ouvidos pela promotoria no projeto. Sobre o resultado da reunião na escola onde Luana estudava, Harfouche explica que os pais foram receptivos.

“Muitos pais pediram asfalto e iluminação, eles estavam coesos com tudo o que eu disse. Eles disseram ainda que não é a primeira briga que meninas estimulam outras e filmam”.

Mais de 80 escolas particulares e cerca de 300 públicas recebem o projeto que tem como objetivo diminuir a evasão escolar e a violência. Na conversa de ontem, o tema foi responsabilidade compartilhada.

Morte - Luana foi levada para a Santa Casa, depois de levar uma facada no abdômen e morreu após duas paradas cardíacas. Ela teria sido morta porque borrifou um perfume dentro da sala de aula. A agressora teria se irritado, porque é alérgica, e decidiu se vingar no final do expediente escolar.

Dafni inclusive possui antecedentes de agressões à ex-madrasta, motivo pelo qual já esteve internada em uma Unei (Unidade Educacional de Internação). Na ocasião, a violência foi tamanha que o cabo da arma quebrou, mas, mesmo assim, ela continuou a espancar a mulher com o que restou, conforme a ocorrência.

 

Moradores protestam contra liberdade de garota que matou Luana
Moradores e estudantes da escola estadual José Ferreira Barbosa, na Vila Bordon, em Campo Grande, protestaram no final da tarde de hoje (18) contra a...
“Ela está me chamando para o boxe”, disse garota antes de matar Luana
A mensagem da adolescente de 16 anos, que esfaqueou Luana Vieira Gregório, 15 anos, horas antes da briga que culminou na morte da estudante, na quart...


Esse promotor é bom em dar entrevistas. Mas até agora não pediu a apreensão preventiva da assassina.
 
RODRIGO FERREIRA em 19/09/2013 15:57:39
É isso aí Dr Sérgio!! Devemos chamar os pais à responsabilidade pois serão eles que irão chorar depois... A família deve tomar as redeas da educação novamente.
 
Ana Paula Ced em 19/09/2013 14:46:45
A menina de menos deveria ficar na Unei e a de maior a tal da ' Tuti' deveria ficar presa pois a sua fixa e suja dos tempos ela e acostumada a dar facadas. Acho um uma sacanagen ela nao ficar presa !


' O certo e o certo e o errado sera cobrado'

Guerreira ate o fim *Luanna viera
 
Mayara Ribeiro em 19/09/2013 14:35:45
são tudo "di menor". não vai dar em nada
 
Alex andré de souza em 19/09/2013 14:14:14
O povo é brincadeira tambem né, o promotor vai até a escola, de noite, para falar de um assunto de morte e violencia e vem pai pedir asfalto? Pro promotor? Minha nossa é muita falta de se colocar no lugar né, por isso que nada é resolvido nessa cidade, a pessoa vai falar de um assunto e desviam para os interesses pessoais e no final nada se resolve.
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 19/09/2013 12:34:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions