A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

10/08/2013 16:49

Ao fazer compra, homem descobre dívida criada por telefônica no RJ

Aliny Mary Dias
Davi registrou boletim de ocorrência por estelionato e foi até Procon em busca da resolução do problema (Foto: Aliny Mary Dias)Davi registrou boletim de ocorrência por estelionato e foi até Procon em busca da resolução do problema (Foto: Aliny Mary Dias)

O campo-grandense Davi de Oliveira, 41 anos, descobriu, na quinta-feira (8), que está impedido de fazer compras a prazo no comércio desde março em razão de um débito no valor de R$ 2,035 mil. O nome dele foi incluído no SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) pela empresa de telefonia Nextel. O curioso é que Davi nunca adquiriu os serviços da empresa que não possui cobertura em Mato Grosso do Sul.

O autônomo explica que em março deste ano recebeu uma ligação da empresa referente à cobrança de seis faturas de conta de celular. Assustado com a situação, Davi pediu para que a empresa enviasse os documentos por e-mail para conferir os dados.

“Quando eu vi que tinha meu nome e CPF eu assustei. Nunca morei no Rio de Janeiro e muito menos em São João do Meriti de onde partiu a cobrança”, explica.

Mesmo revoltado com situação e diante nas negativas da empresa em resolver o problema, Davi desistiu de encontrar uma solução e resolveu “deixar pra lá”.

Para a surpresa de Davi, na quinta-feira (8), ele foi até uma loja de departamentos comprar um microondas e a compra, que seria parcelada em cinco vezes, não foi aprovada. “Eu escolhi o produto e quando estava no caixa, falaram que meu nome estava sujo. No mesmo momento começaram a me tratar mal apesar de eu dizer que não tinha débitos”, diz.

Impedido de fazer a compra, o autônomo foi até a Decon (Delegacia do Consumidor) e registrou um boletim de ocorrência por estelionato. Segundo informou a polícia à vítima, o caso será repassado para a delegacia de São João do Meriti.

Davi espera conseguir uma solução para o caso por meio do Procon (Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor). Uma audiência foi marcada para o dia 18 de setembro quando um representante da Nextel deverá vir a Campo Grande para representar a empresa.

O autônomo também pretende entrar na Justiça para ser indenizado. “Eu guardei todos os documentos e vou até a Justiça para que tirem meu nome do SPC e me indenizem por danos morais. Me sinto passado para trás e quero uma atitude da empresa”, completa.

O Campo Grande News tentou contato com a assessoria de imprensa da Nextel, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem

 



e isso ai gente vou entrar na 2º feira com uma ação por danos morais e materiais contra a nextel do rio de kaneiro
 
davi de oliveira em 11/08/2013 15:49:21
Infelizmente o "deixa pra lá" é o que incentiva essas práticas...
Tempos atrás fui procurado por um consultor da Oi em minha casa, e aceitei o plano que ele me ofereceu, de migrar meus celulares para um plano junto com a Internet.
Qual não foi minha surpresa dias depois quando recebi chips com novos números, e UMA CÓPIA DO CONTRATO COM TODOS OS MEUS DADOS CADASTRAIS DO LADO DE FORA DO ENVELOPE.
Tudo prontinho para alguém armar uma fraude, ou um sequestro.
Eu abri imediatamente queixa no PROCON, registrei boletim de ocorrência na DECON, avisei a ANATEL e fiz questão absoluta de PUBLICAR EM JORNAL uma matéria sobre o assunto, pois se aparecer alguma fraude envolvendo meu nome, eu já tenho as provas necessárias ANTERIORES ao fato.
 
claudio fernandes em 11/08/2013 10:08:50
Ação neles. Vai tirar uns dez conto!
 
Bergo de Almeida em 11/08/2013 08:33:25
Está mais que certo, guarde todos os comprovantes e entre na justiça. Já passei por isso (curiosamente com uma empresa do RJ tbm) só que o Procon retirou essa acusação e deixei pra lá. A mais nova é contra um banco e resolvi descontar o meu constrangimento e acionei a justiça, demora, mas tenho certeza que prestarão mais atenção na próxima vez que se meterem a besta.
 
Denilson M. Cardoso em 10/08/2013 23:04:18
Isso ai não é novidade! Já tive meu carro apreendido em blitz por R$2 mil em multas no Rio de Janeiro sendo que eu nunca estive lá, nunca sai do Estado de Mato Grosso do Sul! Minha Vizinha teve débitos de R$25 mil em seu cartão de crédito lá no Rio Grande do Sul! Nossa sorte é que tudo foi resolvido em 24 horas.
 
Alexandre de Souza em 10/08/2013 21:10:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions