A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018

03/09/2013 15:59

Após "escândalo" na falta de merenda, técnicos do MEC visitam Ceinf´s

Graziela Rezende

Desde o início da semana, técnicos do MEC (Ministério da Educação) estão visitando Ceinf´s (Centro de Educação Infantil) de Campo Grande para avaliar como está o gasto e a qualidade da alimentação. A visita ocorre após a divulgação da falta de merenda em várias unidades, na qual alguns pais chegaram até a comprar frutas e levar para as crianças.

Segundo o MEC, os técnicos seguem um cronograma do PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) e permanecerão na cidade até o sábado (7). Eles ainda vão orientar os gestores quanto ao cumprimento da legislação vigente, além de corrigir possíveis distorções e coletar dados para análise e sistematização.

Ao final, caso sejam identificados falhas na execução do Programa, um relatório será entregue aos órgãos competentes para as providências necessárias. Coincidência ou não, nesta terça-feira (3), uma mãe denunciou ao Campo Grande News uma entrega de “carne moída com sebo e cheiro ruim” em diversos Ceinf´s.

A professora, que não quis se identificar por medo de represália, questionou o porquê de a prefeitura pagar tão caro por um alimento como este e ainda informou a falta de diversos produtos, como óleo e chocolate em pó, por exemplo.

Atualmente, o valor repassado pela União a Estados e municípios por dia letivo de cada aluno, segundo o MEC, é definido de acordo com a etapa de ensino: as creches recebem R$ 1, enquanto a pré-escola R$ 0,50. Nas escolas indígenas e quilombolas, o valor é de R$ 0,60. Já o ensino fundamental, médio e educação de jovens e adultos equivale a R$ 0,30 e o ensino integral (Mais Educação) recebe R$ 0,90.

O orçamento do programa em 2013 é de R$ 3,5 bilhões, para beneficiar 43 milhões de estudantes da educação básica e de jovens e adultos. Com a Lei nº 11.947, de 16/6/2009, 30% desse valor – ou seja, R$ 1,05 bilhão – deve ser investido na compra direta de produtos da agricultura familiar, medida que estimula o desenvolvimento econômico das comunidades.

Pnae – O programa foi implantado em 1955 e garante, por meio da transferência de recursos financeiros, a alimentação escolar dos alunos de toda a educação básica (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos) matriculados em escolas públicas e filantrópicas.



Eu queria ver os governantes oferecerem merenda com a per capita no valor de R$0,30 (trinta centavos),não da nem pra comprar um pão francês.Eu parabenizo os diretores das escolas que conseguem fazer milagre com o recurso do PNE e oferecerem uma merenda de qualidade.O que não pode acontecer é o MP querer que a escola ofereça filé aos alunos com o recurso que recebe.É fácil falar o difícil driblar todas as dificuldades.
 
olivia pereira em 03/09/2013 19:42:58
PERGUNTO TAMBÉM QUANDO VAI SER INAUGURADO O CEINF DO OLIVEIRA TRÊS PARA AJUDAR CRIANÇAS DA REGIÃO QUE ESTÃO SEM ESTRUTURA NO CEINF DO CONJUNTO UNIÃO QUE FICA NO OLIVEIRA 2 E NÃO É ADEQUADO PARA ATENDER COM O MÍNIMO DE COMODIDADE AS CRIANÇAS NEM UMA SOMBRA DE ARVORE SEM ASFALTO NA FRENTE QUE PASSA CARRO LEVANTA ENORME POEIRA QUE VAI PARA DENTRO DO CEINF,ISSO É UMA VERGONHA.
 
Luiz Carlos Santos Messias em 03/09/2013 17:59:24
Verdade, deveria ser assim nas escolas também, queria ver o MEC na escola e eles servirem pão seco com 1 laranja (sem descascar) para as crianças, quando vem reportagem ou fiscalização fica tudo perfeito!
 
Anna Gonçalves em 03/09/2013 17:48:46
Deviam ficar o ano inteiro, pois só assim receberíamos todos os produtos necessários para a merenda. Os alimentos só aparecem nas unidades quando há denuncia ou visitas como essas, do contrario falta de tudo.
 
Renata Silva em 03/09/2013 17:09:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions