A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

02/07/2016 10:19

Após suspeita de H1N1 e 13 dias de internação, bebê deixa Santa Casa

Irmãos gêmeos foram internados no dia 20 de junho; Benjamin, que terá alta hoje, chegou a ficar em coma

Anahi Zurutuza
Bernardo teve alta na quinta-feira; o irmão gêmeo vai para casa neste sábado (Foto: Santa Casa/Divulgação)Bernardo teve alta na quinta-feira; o irmão gêmeo vai para casa neste sábado (Foto: Santa Casa/Divulgação)

O bebê Benjamim, de 2 meses, que deu entrada na Santa Casa de Campo Grande no dia 20 de junho com suspeita de ter a gripe A (H1N1) e precisou ser entubado e induzido ao coma, terá alta ainda agora pela manhã. O irmão dele, Bernardo, também de 2 meses, foi liberado para continuar o tratamento em casa na quinta-feira (29). Depois de descartado por exames que os gêmeos tinham a gripe, eles foram diagnosticados com pneumonia.

De acordo com a mãe das crianças, Thays Delmondes, 21, a boa notícia chegou logo cedo. “A médica veio aqui, fez a avaliação nele e disse que volta ainda agora de manhã para liberá-lo e passar a medicação que ele ainda vai precisar tomar. É um alívio”, comemora a jovem.

Os meninos começaram a apresentar dificuldades respiratórias há três semanas, segundo a mãe. Eles tossiam muito e tinham dificuldade para mamar. Benjamin, que ficou em estado mais grave, teve muita febre também.

Thays conta que a primeira vez que procurou a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Coronel Antonino – no norte da Capital –, os filhos foram diagnosticados com renite alérgica. Eles estavam sendo medicados com um antialérgico até que na madrugada do dia 20, Benjamin começou a ter muita falta de ar e chorar. “A gente foi para a UPA às 3h e só conseguimos a transferência para a Santa Casa às 22h”, lembra.

Benjamim já chegou entubado ao hospital, foi induzido ao coma e só saiu da UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) na quinta-feira. Bernardo foi examinado e médicos descobriram que ele também estava com os pulmões carregados, por isso, ele também foi internado.

O irmão mais velho dos gêmeos, de quase 2 anos, também foi tratado com medicação contra H1N1 por prevenção, já que estava em contato com as crianças.

O caso ganhou repercussão depois que a mãe das crianças buscou ajuda no Facebook para conseguir a transferência para a Santa Casa.

Matéria editada às 13h30 para a correção de informação



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions