A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

22/05/2015 16:55

Com 40 vagas, novo hospital ameniza déficit no atendimento de dependentes

Lidiane Kober
Hospital oferecerá alimentação, academia, atelier de pintura, passeios culturais e atividades agrícolas (Foto: Marcelo Calazans)Hospital oferecerá alimentação, academia, atelier de pintura, passeios culturais e atividades agrícolas (Foto: Marcelo Calazans)

Com investimento de R$ 427,2 mil da Justiça, novo hospital foi inaugurado, nesta sexta-feira (22), em Campo Grande, para tratar doentes mentais e dependentes químicos. Serão 40 vagas, com direito a alimentação, academia, atelier de pintura, passeios culturais e atividades agrícolas. A novidade vem para ajudar a amenizar déficit de vagas no setor.

Recentemente, o CRM-MS (Conselho Regional de Medicina de MS) denunciou ao MPE (Ministério Público Estadual) a falta de leitos para atendimento psiquiátrico em Mato Grosso do Sul. Em todo o Estado, são 242 vagas, a maioria em Campo Grande.

Batizado de Centro de Recuperação Psicossocial Maria Edwiges Borges e idealizado desde 2007, o Hospital Dia atenderá de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. A instituição acolherá pacientes com alta ou casos que não necessitem de internação. O plano é dar segurança às famílias e os reintegrar à sociedade.

“O Hospital Dia vai dar mais tranquilidade às famílias, que muitas vezes não conseguem dar integral atenção aos pacientes depois da alta”, disse a vice-presidente do Hospital Nosso Lar, Angela Mara Barsante Santos Moreno.

O recurso da obra veio do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), por meio das penas pecuniárias, arrecadas pela Central de Execução de Penas Alternativas (Cepa), vinculada à 2ª Vara de Execução Penal (VEP) da Capital. As penas somaram R$ 346,2 mil e o recurso serviu para levantar o prédio de 390 metros quadrados.

A Vara do Trabalho de São Gabriel do Estado contribuiu com mais R$ 42 mil para aquisição de móveis e a Justiça Federal liberou outros R$ 39 mil, recurso utilizado para comprar aparelhos de ar condicionado e computadores.

“A obra nos conforta por poder ajudar pessoas com dificuldades enormes”, frisou Albino Coimbra Neto, juiz da Central de Execução de Penas Alternativas. “É uma alegria poder transformar crimes em obra social”, completou.

Presidente do TJ destacou trabalho de detentos na obra (Foto: Marcelo Calazans)Presidente do TJ destacou trabalho de detentos na obra (Foto: Marcelo Calazans)

Presidente do TJ, o desembargador João Maria Lós destacou ainda o trabalho de detentos na obra do hospital. “É um passo importante para a ressocialização, eles se sentem úteis à sociedade e ainda podem deduzir à pena por meio do trabalho”, ressaltou.

Manutenção – Diretor do Hospital Nosso Lar, Enier Fonseca informou que o plano é começar a atender em dois meses. “Antes precisamos fechar convênios para manter a instituição e contratar funcionários”, explicou.

Presente na inauguração do hospital, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) destacou que determinou ao secretário estadual de Saúde, Nelson Barbosa Tavares, para fechar parceria no sentido de auxiliar na manutenção da instituição. “É nosso obrigação ajudar a cobrir essa lacuna no atendimento dessas pessoas”, completou.

A meta é oferecer no Hospital Dia todas as refeições durante o expediente, além de atendimento de psicólogos, terapeutas, assistentes sociais e de professores de educação física. O local conta com atelier de pintura, academia e os pacientes contarão com passeios culturais e serão responsáveis por montar e cuidar de horta.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions