A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

29/06/2019 14:11

Com a liberação de quadra, 14 de julho começa a ter cara de “calçadão”

O trecho entre a Avenida Afonso Pena e a rua Barão do Rio Branco foi liberado na última quarta-feira (29)

Fernanda Palheta
Após a liberação, carros e pedestres dividem o corpo da quadra da Rua 14 de Julho (Foto: Fernanda Palheta)Após a liberação, carros e pedestres dividem o corpo da quadra da Rua 14 de Julho (Foto: Fernanda Palheta)

Com a liberação de mais uma quadra, a rua 14 de Julho, no Centro de Campo Grande, começa a ganhar cara de calçadão. No fim da manhã deste sábado (29), os carros dividiam o espaço, entre Avenida Afonso Pena e a rua Barão do Rio Branco, os pedestres que passavam pelo local.

O trecho foi liberado na última quarta-feira (26), e segundo a assessoria da Reviva Centro, foi finalizada todo o trabalho de infraestrutura pesada. A via continua recebendo serviços da obra. “Agora está na fase do calçamento e ainda serão retirados os postes, será feito o paisagismo e a instalação do mobiliário”, detalhou.

Mesmo com a obra ainda em andamento, quem passa pela rua 14 de Julho já sente diferença. A administradora, Jéssica Canelli, de 29 anos, se mudou para Campo Grande em janeiro deste ano e para ela este sábado já foi atípico. “Hoje está mais organizado e eu já percebi que tem mais pessoa. Desde que estou aqui nunca vi assim tão lotado”, contou.

Jéssica não deixou de ir ao centro mesmo com as obras (Foto: Fernanda Palheta)Jéssica não deixou de ir ao centro mesmo com as obras (Foto: Fernanda Palheta)

Jéssica lembra que nem a poeira ou os tapumes fizeram com que ela deixasse de frequentar o comércio central. Segundo A administradora, pelo menos uma vez por semana ela passa pelo local. “Eu prefiro vir no centro do que ir em algum shopping, por exemplo, porque é mais barato e tem mais opções de lojas”,disse.

O consultor de vendas, Jean Edmilson, de 21 anos, apontou que a 14 de Julho a obra já está dando uma cara nova para o centro. “Está bem legal e o acesso aos pedestres está muito melhor”, afirmou.

O gerente de uma loja de calçados que fica na quadra, Ramon Cristaldo, apontou que a liberação ainda não refletiu nas vendas, mas que a retirada dos tapumes é uma vantagem para o movimento.

“Agora as pessoas conseguem ver a fachada da loja, por exemplo, o que é muito bom. E com a liberação da via, uma pessoa que está do outro lado consegue atravessar a rua e chegar até a loja sem precisar dar uma volta enorme”, explicou. A expectativa do comércio é que com a liberação das calçadas o movimento aumente.

Para o engenheiro, Elano de Almeida, de 65 anos, mesmo com a liberação, o trecho ainda apresenta dificuldades para quem passar, mas defende a importância de obras com caráter transformadores, que segundo ele, não precisa ser refeita várias vezes.

Reviva - Todas as quadras da Rua 14 de Julho, em uma extensão de 1,4 mil metros, da Avenida Fernando Corrêa da Costa até a Avenida Mato Grosso, estão recebendo algum tipo de serviço. A conclusão está previstas para depois do mês de agosto.

Segundo a assessoria da prefeitura, a obra está com mais 70% dos serviços concluídos, entre eles a drenagem e o esgoto. O contrato ainda não teve alterações. Financiado pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), o Reviva Centro começou em 4 de junho de 2018. O valor do contrato original é de R$ 49 milhões.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions