A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

25/05/2018 08:08

Com frota de ônibus reduzida, passageiros enfrentam lotação

Segundo o Consórcio Guaicurus, 20 veículos que faziam o reforço nas principais linhas da cidade em horário de pico foram retirados de circulação

Geisy Garnes e Danielle Valentim
Passageiros enfrentaram lotação e atraso (Foto: Danielle Valentim)Passageiros enfrentaram lotação e atraso (Foto: Danielle Valentim)

A redução na frota de ônibus em Campo Grande já causa transtorno para os passageiros na manhã desta sexta-feira (25). Terminais lotados e espera além do tempo normal marcaram as primeiras horas do dia para quem precisa do transporte coletivo para trabalhar. A medida para economizar gasolina é um reflexo da greve dos caminhoneiros, que chega ao 5º dia.

De acordo com o Consórcio Guaicurus, 20 veículos que faziam o reforço nas principais linhas da cidade em horário de pico foram retirados de circulação a partir de hoje. A medida é justamente uma maneira de economizar combustível, já que os bloqueios nas rodovias federais e estaduais impedem a chegada do diesel à cidade.

A saída encontrada pelo consórcio no enquanto já causa transtornos nos terminais da Capital. Todos os dias, Marlene Maria Barbosa, de 60 anos, sai do Jardim Los Angeles e enfrenta uma verdadeira viagem para chegar ao trabalho. Para isso, ela precisa passar por dois terminais: o Guaicurus e o Morenão.

Nesta manhã a lotação era tão grande que a idosa precisou esperar dois ônibus para conseguir embarcar. “Tive que esperar, porque se não eu não entrava”, lamentou. “Olha eu acho isso um absurdo, lotado está todo dia, mas hoje tá mais ainda e a gente que depende se não encarar a lotação não chega no trabalho”, completou Neusa Silva, moradora do Aero Rancho.

Luceli Pereira saiu de casa mais cedo para evitar atraso (Foto: Danielle Valentim)Luceli Pereira saiu de casa mais cedo para evitar atraso (Foto: Danielle Valentim)

Para a adolescente Daniele Pereira, de 17 anos, a situação se transformou em caos. Funcionária da Seleta, ela sai do Terminal Bandeirantes, passa pelo Morenão e de lá vai ao Parque dos Poderes, onde trabalha. “Todo dia tá cheio, só que hoje estava bem mais”, reforçou.

A diarista Luceli Pereira, de 37 anos, mora no Itamaracá e pega o coletivo para ir ao Jardim Paulista. “Hoje eu até sai mais cedo, porque eu vi no noticiário que iam reduzir os ônibus, então para não perder o horário eu já sai correndo”.

Conforme o Consórcio Guaicurus, 20 veículos foram retirados de circulação e os 32 ônibus articulados foram trocados por carros comuns, já que os “sanfonados” consomem o dobro de combustível.

O mesmo aconteceu com os veículos executivos, conhecidos como “fresquinhos”. Todos os 23 ônibus com ar condicionado foram trocados por carros convencionais. Quem está acostumado a pegar esses coletivos, precisam optar pelas linhas convencionais. A medida pode ser revista se houver aumento na demanda.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions