A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

06/12/2012 12:07

Com rede desligada, 322 imóveis ficaram sem energia

Desligamento é necessário para garantir segurança dos bombeiros

Nadyenka Castro
Paulistão da Costa e Silva, após quase 3h em chamas. (Foto: Luciano Muta)Paulistão da Costa e Silva, após quase 3h em chamas. (Foto: Luciano Muta)

Por causa do incêndio na loja Paulistão, na avenida Costa e Silva, Vila Progresso, em Campo Grande, 322 imóveis ficaram sem energia elétrica na manhã desta quinta-feira.

De acordo com a Enersul, o desligamento é a pedido do Corpo de Bombeiros e é necessário para garantir a segurança de quem trabalha no combate às chamas.

Conforme a Enersul, a rede de transmissão de energia elétrica na região foi desligada às 8h48min e 322 imóveis ficaram ‘às escuras’. Quase duas horas depois, às 10h26min, o serviço foi restabelecido para 114.

A energia é restabelecida de acordo com as autorizações do Corpo de Bombeiros. Até o fim da manhã, 208 continuavam sem o serviço.

A rede é desligada para evitar que os bombeiros, ao jogarem água, levem choque. Conforme a assessoria de imprensa da Enersul, a descarga de energia nestes casos é como se a pessoa tivesse encostado nos fios.

O calor das chamas pode causar curto circuito e a consequência é a interrupção no serviço. A Enersul mantém equipe no local desde o início da manhã, quando foi ativada.

Incêndio – O fogo começou por volta das 7 horas e, a informação inicial, é que o foco foi em um dos aparelhos de ar-condicionado.

A situação era tão crítica que a fumaça era vista de vários cantos da cidade. As labaredas foram controladas após aproximadamente três horas de trabalho.

Comerciantes e moradores precisaram sair dos imóveis por conta do risco de incêndio. O teto do Paulistão desabou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions