A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018

08/10/2018 18:17

Com shows, Maria Fumaça da Orla Ferroviária será entregue na quarta-feira

Monumento ficará em espaço da Calógeras entre a Avenida Mato Grosso e a Rua Antônio Maria Coelho; Geraldo Espíndola e Almir Sater se apresentam no local

Humberto Marques
Monumento terá 5 metros de altura por 20 de comprimento. (Imagem: PMCG/Divulgação)Monumento terá 5 metros de altura por 20 de comprimento. (Imagem: PMCG/Divulgação)

Com shows dos cantores Geraldo Espíndola e Almir Sater, será entregue às 19h desta quarta-feira (10) a primeira etapa da requalificação da Orla Ferroviária, que inclui a inauguração do monumento da Maria Fumaça. O ato será realizado no trecho da Avenida Calógeras entre a Avenida Mato Grosso e a Rua Antônio Maria Coelho.

O evento também marca o centenário da elevação de Campo Grande à categoria de cidade, sendo promovido pela Prefeitura da Capital, por meio da Planurb (Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano) e da Sectur (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo). Geraldo apresentará no evento uma música especialmente feita para a ocasião, enquanto Almir apresentará grandes sucessos de sua carreira.

A primeira fase da atração turística envolve o monumento da Maria Fumaça, com cinco metros de altura, 20 metros de comprimento e cerca de 20 toneladas. Ele ficará suspenso em um balanço que dará a impressão que levanta voo, segundo explicou a assessoria do Paço Municipal. “A Maria Fumaça vai ficar em balanço, então vai parecer que ela está pegando voo, trazendo essa história consigo”, explica a diretora-presidente da Planurb, Berenice Jacob.

Um totem com QR Code permitirá acesso a um texto informativo sobre a Maria Fumaça, produzido pelo professor Paulo Cabral, do IHGMS (Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul).

Etapas – A primeira entrega será realizada por meio de parceria com a Plaenge, que comprou e instalou a locomotiva; Fort Atacadista, que realizou o paisagismo; Solurb, que instalou lixeiras e contêiner para a Guarda Municipal, além de realizar a pintura do pontilhão da Antônio Maria Coelho; e da Engepar, que transportou a máquina para a Capital. O Jardim Japonês a ser instalado no local é de responsabilidade da colônia japonesa de Campo Grande.

O projeto final prevê a requalificação de toda a Orla Ferroviária, alterando sua estrutura a partir da instalação de bicicletários, totens de QR Code, wi-fi livre (que já está funcionando), equipamentos esportivos e de integração entre gerações, playground e habitações de interesse social.

A Orla Ferroviária se estende da Mato Grosso até a Avenida Afonso Pena –seguindo o antigo traçado da ferrovia na área central de Campo Grande–, mas abrange também trecho da Calógeras que vai da Antônio Maria Coelho até a rua 7 de Setembro. A intenção do projeto é dar mais segurança à região e permitir a ocupação definitiva dos espaços pela população.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions