ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Comerciantes se revoltam com filhotes de cachorro presos em carro na Afonso Pena

Casal que deixou cães presos receberam orientação e foram dispensados; animais passam bem

Por Guilherme Correia e Mariely Barros | 03/09/2021 11:59

Comerciantes e pedestres se revoltaram na manhã desta sexta-feira (3), ao avistarem filhotes de cachorro presos dentro de um Chevrolet Celta, na Afonso Pena, entre a Avenida Calógeras e a Rua 14 de julho.

Conforme apurado pelo Campo Grande News, um casal deixou os animais no veículo, enquanto resolviam pendências no Centro. Eles são de Telêmaco Borba, no interior do Paraná, vão se mudar para Ribas do Rio Pardo, mas estavam em Campo Grande para assinar a documentação imobiliária da nova residência.

O homem, de 38 anos, relatou à reportagem que a esposa verificava os animais "de hora em hora", mas suspeita-se que ela tenha se distraído e ficado muito tempo sem conferi-los, já que carregava três crianças pequenas, filhos do casal.

Animais ficaram presos por cerca de duas horas no veículo, em dia quente. (Foto: Mariely Barros)
Animais ficaram presos por cerca de duas horas no veículo, em dia quente. (Foto: Mariely Barros)

Tal situação, aliada ao disparo do alarme do automóvel, deixou os animais nervosos, fizeram com que as pessoas nas proximidades se sensibilizassem com a cena.

A pedagoga Lilian Amaral, de 43 anos, passou pelo local e ficou revoltada quando presenciou o acontecimento. “Queria ver se fossem eles presos ali dentro do carro nesse calor, é um absurdo. Uma maldade, eu queria muito quebrar o vidro, mas a polícia chegou bem na hora”, relata.

Presença dos animais do carro despertou revolta de pessoas ao redor. (Foto: Mariely Barros)
Presença dos animais do carro despertou revolta de pessoas ao redor. (Foto: Mariely Barros)

Nos arredores, o dono de uma banca de acessórios para celular, de 28 anos, que preferiu não se identificar, afirmou que os cães estavam sozinhos desde às 9h, ou seja, que estavam presos havia cerca de duas horas.

A Polícia Militar esteve no local, apurou a documentação do veículo e do motorista, mas não encontrou outras irregularidades. Os oficiais orientaram sobre cuidados com os animais, explicaram que a situação poderia se configurar como crime ambiental, por conta da negligência à saúde dos animais, e que a Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista) poderia ser acionada, caso ficassem presos por mais tempo.

Ao final, foram dispensados, e os cachorros não apresentaram nenhum tipo de ferimento, apesar de estarem com muita sede, quando a dona os levou água. A população chegou a discutir com a família, mas os policiais conseguiram apaziguar a situação.

Animais ficaram nervosos dentro do carro quando alarme disparou (Foto: Mariely Barros)
Animais ficaram nervosos dentro do carro quando alarme disparou (Foto: Mariely Barros)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário