A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

20/07/2012 16:14

Em vistoria inédita, Conselho de Saúde encontra irregularidades no HR

Elverson Cardozo
No total, 12 conselheiros vistoriaram o hospital. (Foto: Marcelo Victor/Arquivo)No total, 12 conselheiros vistoriaram o hospital. (Foto: Marcelo Victor/Arquivo)

Comissão do Conselho Estadual de Saúde encontrou irregularidades no HR-MS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), após vistoria inédita na manhã desta sexta-feira (20). Falta de leitos, atendimento nos corredores e falta de profissionais é o que mais chamou a atenção.

A ação reuniu, no total, 12 profissionais, que percorreram todas as alas do hospital. Uma das conselheiras, Elisa Magaly Nantes, de 49 anos, disse que a vistoria foi realizada após denúncias, mas também foi motivada por irregularidades identificadas no relatório de gestão, que é elaborado pela SES (Secretaria Estadual de Saúde).

O objetivo, afirmou, foi verificar, in loco, o que foi pactuado e o que não estava sendo cumprido. Os conselheiros, segundo Elisa, vistoriaram todas as alas do hospital, como o CTI (Centro de Terapia Intensivo), UTI (Unidade de Terapia Intensiva), setor de hemodiálise, oncologia e o pronto socorro infantil e adulto.

Vistoria durou perto de duas horas e meia, das 9h às 11h30. Entre as irregularidades, falta de leitos, atendimento nos corredores e o mais grave: falta de profissionais, especialmente da área de enfermagem. “Na UTI a menina que trabalha a noite tem que atender duas áreas. Isso é sobrecarga”, destacou.

Segundo a conselheira, devido à falta de macas, uma das alas, que tem capacidade para atender 40 pacientes, só está atendendo 28. “Ele é um hospital de referência e quando se trata de referência tem que atender tudo”, esclarece.

Embora a demanda seja grande, Elisa Magaly disse que a comissão não encontrou irregularidades nos pronto-socorros, nem nas UTIs, onde denúncias apontavam que não havia respiradores suficientes ou que os equipamentos não funcionavam de maneira adequada.

A Comissão agora vai elaborar um relatório da visita. O documento será encaminhado ao governador, à Secretaria de Saúde, Ministério Público e demais órgão responsáveis.

A ação, segundo a conselheira, continua. Há, inclusive, um calendário pronto, aprovado pelo Conselho Estadual. A proposta é vistoriar, além dos hospitais, postos de saúde e todos os órgãos que atendem pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Elisa Magaly informou ainda que a comissão vai verificar todos os programas da Secretaria de Saúde. O relatório final da vistoria ao HR ainda não foi elaborado.

Em nota, a direção do hospital informou que não fará nenhum comentário sobre a vistoria na manhã desta sexta-feira, enquanto não tomar conhecimento oficialmente do relatório da visita realizada pelo Conselho Estadual de Saúde.

Confundido com ladrão, homem causa acidente e acaba agredido
Flávio Guimarães Fernandes, 39 anos, foi confundido com ladrão e agredido por moradores após se envolver em acidente. O caso aconteceu na madrugada d...
Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...


Esse probelma do HR, é muito antigo desde 2006 quando meu pai esteve internado la a situação ja não era boa imagine agora, 06 anos depois.
 
Maria Aparecida de Carvalho Mota em 21/07/2012 08:52:37
complementando. para que a saúde funcione, o realmente o estado (ente federal,estadual, municipal), possa cumprir com seu papel, que é oferecer saúde pública de qualidade para quem paga seus impostos e tem o direito, é preciso a compreensão de políticos,classe médica.
 
Marcio de Aquino em 21/07/2012 08:43:52
Como antigo trabalhador da área adm.de hospital, pude perceber que o problema da saúde para ser resolvido, basta que se tenha gestores competentes, seja gestores da área adm., quer seja da área médica, pois muitas das vezes a área adm.que é quem entende de toda a administração não consegue ditar as regras de como as coisas tem que acontecerem,pois existem muitas interferência políticas e médicas.
 
Marcio de Aquino em 21/07/2012 08:42:01
PÔXA!!! PRECISA CHEGAR ANO ELEITORAL PARA DETECTAREM TODOS OS PROBLEMAS QUE O HOSPITAL REGIONAL SEMPORE TEVE??? QUAL A INTENÇÃO DA "Comissão do Conselho Estadual de Saúde" EM DIVULGAR ESSA SITUAÇÃO AGORA?? SERÁ QUE ESTÃO REALMENTE QUERENDO POR A MÁQUINA PRA FUNCIONAR COMO SE DEVE?? ACHO QUE SIM.... PENSO QUE NÃO.
 
katia matoso em 20/07/2012 06:04:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions