A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

10/12/2015 11:44

Epidemia de dengue explode e saúde monta tendas para atender vítimas

Flávia Lima
Primeiro hospital de campanha foi montado na UPA do Vila Almeida. (Foto:Fernando Antunes)Primeiro hospital de campanha foi montado na UPA do Vila Almeida. (Foto:Fernando Antunes)
Leitos e suporte para soros já estão montados na tenda, que será climatizada. (Foto:Divulgação)Leitos e suporte para soros já estão montados na tenda, que será climatizada. (Foto:Divulgação)

Com o avanço da epidemia de dengue na Capital, a prefeitura já deu início a instalação dos hospitais de campanha nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) do município. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, nos últimos 20 dias foram notificados 900 casos de dengue, o que significa, em média, 45 casos por dia.

No entanto, segundo o Campo Grande News apurou na manhã desta quinta-feira (10), só na UPA da Vila Almeida, a primeira unidade a receber a barraca hospitalar, foram 53 notificações nesta quarta-feira. (9).

Segundo a gerente da unidade, Marilurdes do Amaral Grião, na manhã desta quinta-feira os profissionais já computaram 16 casos suspeitos. “Como o exame é feito apenas no oitavo dia de sintomas, pode ser que esses números seja menores”, explica. Na UPA também foram notificados nesta quarta-feira quatro casos de Zika vírus e um de chikungunya.

Além da UPA da Vila Almeida, as tendas do Exército também serão montadas, a partir desta sexta-feira (11), na UPA dos bairros Coophavila e Universitário. As tendas serão utilizadas para desafogar os leitos dos postos de saúde, designados a hidratação dos pacientes, porém, ao menos na Vila Almeida, a barraca, que é climatizada, ainda não está operando.

Conforme a gerente do posto, a Sesau ainda está realizando reuniões para definir quais profissionais atenderão no hospital de campanha, que conta com dez leitos. Também ainda faltam banheiros químicos, pia e uma rampa de acesso com cobertura, para facilitar o acesso dos pacientes que estiverem dentro do posto.

Marilurdes disse que, apesar do aumento da demanda de casos suspeitos, o posto está suprindo o atendimento, já que a rotatividade das pessoas que necessitam de soro é grande.

O secretário de Saúde lembrou que apenas os casos de hidratação serão atendidos nos hospitais de campanha, já que as situações de emergência, como dengue hemorrágica, serão encaminhadas para os hospitais.

Ivandro Fonsenca acredita que o fato de a prefeitura ter iniciado as ações incisivas de combate a dengue dois meses antes do período considerado crítico de explosão da doença, deverá minimizar os casos no início do ano.

Além das barracas militares, a Sesau também está abrindo o terceiro turno nas unidades de saúde, o que significa que haverá médicos atendendo das 17 às 21 horas em dez postos, além do relançamento da equipe móvel que irá atender as unidades que estiveram superlotadas em função da epidemia.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions