A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

22/03/2018 16:40

Fotógrafo de 30 anos é preso por estuprar e filmar a filha de 12 anos

Polícia encontrou vasto material pornográfico infantil e até vídeos de sadomasoquismo com crianças

Guilherme Henri e Kleber Clajus
Computador, câmera e HDs de fotografo apreendidos (Foto: Kleber Clajus)Computador, câmera e HDs de fotografo apreendidos (Foto: Kleber Clajus)

Fotógrafo de 31 anos foi preso em flagrante nesta quinta-feira (22) suspeito de estuprar a filha de 12 anos. Ele foi detido na casa onde mora no bairro Cophavilla II, em Campo Grande. No local, policiais civis encontraram vasto material pornográfico infantil. Entre vídeos e imagens, o suspeito aparece com a filha em cenas que chocam, segundo a delegada Marília de Brito Martins.

O caso começou a ser investigado no dia 2 de fevereiro quando um parente levou a menina até a delegacia para denunciar o estupro. Segundo a delegada, a menina deu detalhes sobre o crime e ainda revelou que tudo era gravado. Há gravações que datam de 2014, quando a garota tinha nove anos.

Delegada Marília de Brito Martins (Foto: Kleber Clajus)Delegada Marília de Brito Martins (Foto: Kleber Clajus)

Um mandado de busca e apreensão foi expedido. Nas buscas, os policiais encontraram o material em HDs, computador e celular. O fotógrafo foi preso em flagrante e encaminhado para a Depca (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente).

Em depoimento, o suspeito confessou a autoria dos vídeos. “Ele [fotógrafo] aproveitava as visitas regulares da filha para produzir o material já que a menina mora com os avós”, detalha a delegada.

Entre fotos e vídeos, a delegada revelou ainda a existência de material envolvendo crianças e sadomasoquismo. “Tudo será periciado. Agora o próximo passado é descobrir se ele chegou a compartilhar este material com alguém”, afirma.

O fotógrafo responderá por produzir e manter material pornográfico envolvendo crianças e estupro de vulnerável. A polícia não identifica o suspeito seguindo determinação do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) para proteger a criança. 

 

Confira abaixo o vídeo com a íntegra da fala da delegada Marília de Brito Martins sobre o caso.



Só existe uma medida para acabar de monstruosidade que é a PRISÃO PERPÉTUA COM TRABALHO FORÇADO>
 
Ezequiel em 23/03/2018 06:55:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions