A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

15/11/2014 10:31

Guardas municipais vão receber armas e reforçar segurança até março

Renan Nucci
Dos 1.100 guardas do serviço operacional, 200 deles vão estar armados nas ruas, sendo 40 nas ações de trânsito. (Foto: Marcelo Calazans)Dos 1.100 guardas do serviço operacional, 200 deles vão estar armados nas ruas, sendo 40 nas ações de trânsito. (Foto: Marcelo Calazans)
Coodenador da Guarda Municipal, Valério Azambuja, afirma que autorização para uso de armas traz novas perspectivas à entidade. (Foto: Renan Nucci)Coodenador da Guarda Municipal, Valério Azambuja, afirma que autorização para uso de armas traz novas perspectivas à entidade. (Foto: Renan Nucci)

Os guardas municipais de Campo Grande vão receber aperfeiçoamento para os trabalhos de rondas ostensivas. Durante o curso, os guardas serão treinados para utilizarem armas de fogo. Segundo o coordenador da corporação, Valério Azambuja, até março haverá 200 deles armados nas ruas, sendo 40 exclusivos para operações de trânsito. Os revólveres a serem utilizados foram doados pela Polícia Militar.

Valério explica que o poder de atuação dos servidores será expandido. Neste momento, integrantes da corporação passam por treinamento junto ao Detran (Departamento Estadual de Trânsito). “Eles aprendem técnicas de abordagem, fiscalização, aplicação de multas, entre outras. A partir de dezembro, quando concluírem o curso, farão estágio com o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, até janeiro”, explicou.

A habilitação para uso de arma de fogo será obtida por meio de um curso a ser ministrado pelo CFAP (Centro de Aperfeiçoamento de Praças da PM), com início previsto para dezembro. “O Centro está elaborando o conteúdo do curso e a carga horária. Vamos formar os guardas pouco a pouco, e a expectativa é que até março do ano que vem 200 deles estejam prontos”, disse.

Desses 200, 40 serão deslocados especificamente para os trabalhos de fiscalização no trânsito, que será feito em conjunto com a PM e a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito). “Temos o plano de deixar um guarda armado para cada três servidores, sejam eles outros guardas ou fiscais da Agetran. O objetivo é garantir a segurança para que as equipes possam desempenhar suas funções com maior efetividade”.

Ele lembra que a corporação tem neste momento autorização legal para deixar apenas 200 homens armados nas ruas, mas que a perspectiva é que até 2017 esse número suba para algo entre 350 e 400. “Temos hoje 1.100 servidores operacionais e vamos trabalhar para que todos eles tenham habilitação para usarem armas, no entanto, temos permissão para que apenas uma parcela deles possa estar nas ruas simultaneamente. Agimos até onde a legislação nos permite”, destacou.

O coordenador da Guarda Municipal da Capital afirma ainda que, com os equipamentos necessários, as equipes poderão atuar em locais perigosos, onde não iam até então. “Para dar segurança é preciso estar seguro. Com esta nova perspectiva, poderemos enviar os guardas para fiscalizar áreas de conflito, sem que haja maiores riscos”, explicou Azambuja, reforçando que todas as ações serão feitas em parceria. “O trabalho será cooperativo. Vamos atuar em conjunto com a Polícia Militar, Detran, Agetran, e outras forças de segurança e entidades fiscalizadoras”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions