A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

02/06/2018 15:23

Homem preso por roubo admite ter matado jovem de 19 anos no Noroeste

Jamsonn Luiz Cordeiro foi assassinado com um tiro na cabeça, depois ter postado uma foto em rede social fazendo o símbolo do CV (Comando Vermelho) com os dedos.

Adriano Fernandes
Quadrilha presa após o roubo ocorrido no bairro Tiradentes, na Capital. (Foto: Divulgação/Choque) Quadrilha presa após o roubo ocorrido no bairro Tiradentes, na Capital. (Foto: Divulgação/Choque)

James Deann Lucas Martins, de 25 anos, confessou ter assassinado com um tiro na cabeça Jamsonn Luiz Cordeiro, de 19 anos, na última quarta-feira (30), no Jardim Noroeste, em Campo Grande. O suspeito foi um dos cinco presos pelo envolvimento no roubo de um veículo Cobalt, ocorrido no bairro Tiradentes, ontem (01), por volta das 20h30.

Em anotações feitas por James, apreendidas pela polícia o rapaz descreve que Jamson foi morto depois de ter postado em rede social uma foto ao lado de um homem chamado Igor, fazendo o símbolo do CV (Comando Vermelho) com os dedos.

Nas anotações, consta ainda que antes de ser morto, Jamsonn disse os nomes de outros integrantes do CV que moram no Residencial Serraville em Campo Grande. À polícia, James ainda confessou que usou no crime, umas das armas calibre 9mm apreendidas na ocorrência, desta madrugada (02).

Jamnson foi morto com tiros de pistola 9 milímetros, por volta das 6 horas, na Avenida Flores da Cunha, no Jardim Noroeste, região Leste de Campo Grande. (Foto: Saul Schramm) Jamnson foi morto com tiros de pistola 9 milímetros, por volta das 6 horas, na Avenida Flores da Cunha, no Jardim Noroeste, região Leste de Campo Grande. (Foto: Saul Schramm)

Foram apreendidos também um estatuto do PCC (Primeiro Comando da Capital), e uma lista com nomes de cinco pessoas. Entre elas estava o de Jamsonn Cordeiro. A segunda pessoa na lista encontrada no local também foi assassinada, mas o nome não foi divulgado pelas autoridades. Já os outros três (nomes) ainda não teriam sofrido nenhuma represália.

A polícia ainda não divulgou os nomes descritos na lista e mais detalhes sobre o caso, devem ser divulgados em coletiva de imprensa, marcada para a próxima segunda-feira (04).

Roubo e prisões

Além do estatuto e as anotações com a lista de nomes, os agentes do Choque ainda apreenderam um revólver calibre 38, dois carregadores de metralhadora e as duas pistolas 9 milímetros. O roubo do veículo ocorreu ontem à noite, por volta de 20h30 no bairro Tiradentes.

Mas o grupo foi abordado já em Sidrolândia, depois que militares notaram que o carro com a mesma placa descrita pelo roubo na Capital entrou no município com a intenção de abastecer. Após ser abordado, Edson Souza Silveira, de 25 anos, que estava dirigindo o Cobalt, informou que havia recebido dinheiro para ir até o Paraguai, “encher o carro de droga” e depois retornar para Capital.

Armamento apreendido durante buscas em uma residência. (Foto: Divulgação/Choque) Armamento apreendido durante buscas em uma residência. (Foto: Divulgação/Choque)

A Polícia enviou a foto do motorista até a vítima, que confirmou que ele participou do assalto. Foi então que, com a ajuda da Tropa de Choque, o suspeito levou os PMs até a casa do restante da quadrilha, na rua Borborema, no bairro Noroeste.

Após entrar no local foi feita a prisão de Valdomiro da Silva Espinoza, 40, James Damm Lucas Martins, 25, Tanaíse Espinoza do Nascimento, 23 e Willian Martins. Valdorimo tinha uma mandado de prisão em aberto, assim como James Damm que estava evadido no Presídio da Gameleira.

Já Jamsonn, morto esta semana também tinha uma longa ficha criminal e havia sido vítima de um atentado há cerca de três semanas. Segundo a polícia, no início do mês o jovem foi ferido por três tiros - no peito, quadril e braço - e havia deixado o hospital há uma semana.

Ele foi morto com tiros de pistola 9 milímetros, por volta das 6 horas, na Avenida Flores da Cunha, no Jardim Noroeste, região Leste de Campo Grande. Em 2013, Jamsonn matou o irmão, Gílson Eduardo Cordeiro, 16 anos, na Rua Evaristo da Veiga, no mesmo bairro, para defender a mãe.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions