A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

26/07/2014 09:28

Jovem temia confronto com Choque e foi baleado após reagir com tiros

Edivaldo Bitencourt, Aliny Mary Dias e Francisco Júnior
Local onde aconteceu a troca de tiro. (Foto: Marcelo Victor)Local onde aconteceu a troca de tiro. (Foto: Marcelo Victor)

Acusado de participar do assassinato do soldado da Polícia Militar, Roney Maycon Varoni de Moura Silva, 28 anos, o jovem Alexandre Barreto de Castro, 19 anos, ia se apresentar à Justiça na segunda-feira e temia ser morto pela polícia. No entanto, ao ser localizado na manhã de hoje na casa da namorada, ele atirou nos policiais e acabou sendo alvejado por dois tiros feitos por integrantes do Batalhão de Choque.

Conforme o advogado da família, Amilton Ferreira Almeida, Alexandre estava com medo de morrer em confronto com os policiais. Para tentar evitar o pior, ele tinha agendado se apresentar à Justiça na manhã de segunda-feira.

Ele é acusado de ser o piloto de uma das duas motociclistas usadas para tentar roubar o malote de R$ 20 mil da distribuidora de bebidas Funada no dia 3 de junho deste ano, que acabou na morte de Rony. Cinco dias depois, Everton Rosa da Silva, 17, foi morto em confronto com os policiais militares. Outros dois acusados de participar no crime, Kelvin Wilian Santarosa da Silva, 21, e Rafael Fernandes de Quadros, 23, foram presos pela Polícia Rodoviária Federal em Guia Lopes da Laguna.

Só faltava capturar o quarto integrante do grupo, que era Alexandre. Policiais do Batalhão de Choque já passaram noites em busca de pistas do acusado e até fizeram buscas em vários bairros.

Na madrugada de hoje, eles receberam a informação da casa onde estava Alexandre Barreto de Castro. Segundo o advogado, os policiais chegaram na casa e foram recebidos a tiros. No entanto, o disparo só atingiu a porta da residência.

Os militares do Choque revidaram e dois tiros atingiram Alexandre. O jovem foi socorrido para a Santa Casa de Campo Grande.

Mais de 20 policiais do Batalhão de Choque e da PM estão no local, no Bairro Nova Lima.

Policiais do Choque em frente a casa onde aconteceu a troca de tiros. (Foto: Marcelo Victor)Policiais do Choque em frente a casa onde aconteceu a troca de tiros. (Foto: Marcelo Victor)


O que adianta prender, se a justiça de merda logo põe na rua de novo?! Até parece que querem mais bandido na rua, assim tira o foco da robalheira que ocorrem nesse País.
 
Oliver Barbosa em 26/07/2014 10:17:24
Coitadinho né?! Ia se entregar!! Tivesse feito isso a qualquer momento!! Parabéns ao Choque, menos um marginal a nos aterrorizar, nos fazendo reféns enquanto eles ficam livres pra fazer o que quiserem.
 
Oliver Barbosa em 26/07/2014 10:11:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions