A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

09/02/2018 13:05

Juiz diz não a pedido de “Playboy” para processo ficar na esfera estadual

Primeira audiência do caso será realizada no dia 22 deste mês às 13h30 em Campo Grande

Guilherme Henri e Humberto Marques
Marcel Hernandes Colombo, 30 anos, quando chegou para audiência de custódia no ano passado (Foto: André Bittar)Marcel Hernandes Colombo, 30 anos, quando chegou para audiência de custódia no ano passado (Foto: André Bittar)

A Justiça Federal negou pedido do empresário Marcel Hernandes Colombo, 30 anos, para que o processo dele fique na esfera estadual. Além disso, ainda marcou a primeira audiência do caso para o dia 22 deste mês, às 13h30, em Campo Grande.

Marcel foi preso no dia 21 de dezembro do ano passado, pela Polícia Federal, na operação Harpócrates com dinheiro falso, armas e anabolizantes. O empresário ficou conhecido como “Playboy da Mansão” por festas em casa de alto padrão e por ironizar equipe de reportagem após ser detido no ano passado.

A decisão foi publicada no Diário Oficial da Justiça nesta sexta-feira (9). Para sustentar a decisão, a Justiça alegou que “houve a apreensão de diversas mercadorias estrangeiras, a princípio, introduzidas irregularmente no País. Assim, a princípio,a competência para processar e julgar o feito é do Juízo Federal da 5ª Vara, que expediu a ordem de busca e apreensão, pelo que, determino o prosseguimento do processo”.

Além disso, no dia 22 deste mês a Justiça marcou audiência de instrução do caso em que Marcel será interrogado e serão ouvidas pelo menos três testemunhas de acusação.

Operação – A operação Harpócrates investiga a venda de produtos importados sem pagamento de impostos, crime de descaminho.

A ação não tinha mandados de prisão, mas o empresário foi preso em flagrante depois que a Polícia Federal encontrou R$ 2,2 mil em notas falsas, duas armas (uma pistola de pressão e um revólver calibre 635), e ampolas de anabolizantes guardados em sua casa, no bairro Carandá Bosque, em Campo Grande. A prisão foi convertida em preventiva.

A operação Harpócrates também vasculhou a empresa R3Imports, que fica em um hotel na avenida Afonso Pena. No local, foram apreendidos R$ 200 mil em produtos, como celulares de última geração e aparelhos de televisão. O dono não foi localizado.

Preso, Marcel sofreu infarto no fim de novembro e teve complicações após a prisão, sendo levado ao Hospital Regional na noite de 25 de dezembro. Cinco dias depois ele recebeu alta e foi novamente levado para o presídio.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions