A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Janeiro de 2019

22/05/2017 11:03

Manifestantes ocupam sede do Incra e exigem troca de superintendente

Grupo também exige a substituição imediata do superintendente regional do órgão

Richelieu de Carlo
Manifestantes colocaram caixões na fachada do prédio onde fica a sede do Incra na Capital. (Foto: Richelieu de Carlo)Manifestantes colocaram caixões na fachada do prédio onde fica a sede do Incra na Capital. (Foto: Richelieu de Carlo)

Integrantes do MSTB (Movimento Sem-Terra do Brasil) ocupam a sede do Incra (Instituto Nacional de Reforma Agrária) nesta segunda-feira (22), no Centro de Campo Grande. Os manifestantes querem mais agilidade no processo de reforma agrária em Mato Grosso do Sul e a substituição imediata do superintendente regional do órgão, Humberto César Mota Maciel.

Conforme o presidente do MSTB, Vanildo Elias de Oliveira, no momento, cerca de 180 membros do movimento estão nas dependências do prédio, sem previsão para desocupar o local. “Só vamos sair quando a pauta de negociação nacional avançar”, afirma.

A sede nacional do Incra, em Brasília, também foi ocupada nesta segunda. Um grupo de 200 pessoas estão no prédio desde as 3 horas da manhã, de acordo com informações do portal G1. A pauta nacional contém 12 exigências, que em geral pedem que aceleração do processo de reforma agrária.

Assim como na capital federal, a ocupação em Campo Grande é pacífica e sem registro de dano ou confronto, e faz parte de uma mobilização nacional que ocorre em 17 estados do País, segundo Vanildo de Oliveira. Como pode ser visto na galeria de imagens ao final do texto, manifestantes vindos do interior do Estado trouxeram malas e roupas de cama preparados para ficar nos corredores do edifício por mais de um dia.

Em Mato Grosso do Sul, os manifestantes também exigem a substituição imediata do superintendente regional, Humberto César Mota Maciel, que segundo a liderança da manifestação não contribuiu “em nada” para os avanços da reforma agrária no Estado.

“Há muitos anos fazemos reuniões só para assinar ata. Estamos cansados de fazer reunião e nada do que foi acordado é cumprido. Não estão distribuindo terra, só estão distribuindo ata”, relata Vanildo.

No momento, os atendimentos no Incra da Capital estão suspensos, pois os manifestantes impediram os servidores de trabalhar.

A reportagem tentou entrar em contato com o superintendente Humberto Maciel e a assessoria do órgão, mas não atenderam as ligações.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions