A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

01/04/2013 16:11

Médico e empresários oficializam saída do Hospital do Câncer

Nadyenka Castro e Helton Verão
Carlos Alberto Coimbra, atual diretor-presidente do Hospital do Câncer. (Foto: Pedro Peralta)Carlos Alberto Coimbra, atual diretor-presidente do Hospital do Câncer. (Foto: Pedro Peralta)

O médico Adalberto Abrão Siufi e os empresários Blener Zan e Wagner Miranda oficializaram nesta segunda-feira o afastamento da direção do Hospital do Câncer, em Campo Grande. Eles já não eram mais diretores desde 21 de março quando o Conselho Curador, em reunião no dia anterior, decidiu pela saída deles. Uma semana depois, foi a Justiça que determinou que os três saíssem.

De acordo com Carlos Alberto Coimbra, integrante do Conselho e atual diretor-presidente do hospital, Adalberto, Blener e Wagner assinaram nesta segunda-feira os documentos de afastamento. Também hoje, Betina Siufi, filha de Adalberto que era administradora da unidade de saúde, assinou a recisão do contrato. Ela foi mandada embora por decisão do Conselho Curador.

Segundo Carlos Alberto, a assembleia para eleição da nova direção deve ser realizada no próximo dia 8. Até lá, ele continua como diretor-presidente; Jeferson Baggio Cavaltante, como diretor-geral, e Sueli Nogueira Telles, como diretora-financeira.

O empresário voltou a afirmar que o hospital passa por recomeço e que “vai haver transparência sobre todos os gastos”. Carlos Alberto disse ainda que está sendo feito auditoria financeira, como renegociação com fornecedores e revisão de contratos.

Conforme o diretor-presidente, o prefeito de Campo Grande “está do lado do hospital” e prometeu manter o repasse mensal de R$ 1,1 milhão.

As mudanças no hospital acontecem devido às suspeitas de irregularidades nas contas da unidade de saúde. O MPE (Ministério Público Estadual) verificou contratação superfaturada de serviços terceirizados e salários de familiares de diretores acima da média no mercado regional.

O MPE denunciou que os diretores contratavam as próprias empresas para atender o hospital. A Neorad, que pertence a Adaberto Abrão Siufi e Issamir Farias Saffar, recebeu R$ 12,5 milhões em quatro anos. O contrato previa pagamento do valor estipulado pelo SUS (Sistema Único de Saúde) mais acréscimo de 70%.

Os outros dois integrantes da alta cúpula do hospital também mantêm contrato com empresa da qual são proprietários. Trata-se de Blener Zan e Wagner Miranda sócios-proprietários da Elétrica Zan. Entre 2002 e 2011, a empresa recebeu R$ 26.408 do Hospital do Câncer.

Há duas semanas a PF (Polícia Federal) cumpriu mandados de busca e apreensão no Hospital do Câncer, na residência de Adalberto Siufi e no HU (Hospital Universitário) de Campo Grande.



Todos serviços com dinheiro público ou doações devem ser transparente. Caso esses diretores sejam culpados, devem ser punidos e banidos, presos não, pois aumentaria nossas despesas, mas que seus bens sejam tomados em prol do hospital. Não esqueçamos dos vereadores que não aprovaram a CPI.
 
Luiz Carlos Barbosa em 01/04/2013 17:40:17
Parabéns Carlos Coimbra. Deus abeçoe seu coração nobre, justo, generoso e honesto para estar como presença de Deus nesta missão que é Dele e confiada em você meu amigo.
 
Cesar Floriano em 01/04/2013 17:14:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions