A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

26/11/2014 17:57

Moradores sofrem com ruas tomadas por buracos e barro, após chuvas

Alan Diógenes
No Jardim Santa Emília rua virou lagoa e moradores não conseguem sair de casa sem pisar na lama. (Foto: Alcides Neto)No Jardim Santa Emília rua virou lagoa e moradores não conseguem sair de casa sem pisar na lama. (Foto: Alcides Neto)

A população que ainda não foi contemplada pela pavimentação asfáltica, tanto prometida pelos prefeitos que já assumiram a administração municipal, sofre com ruas esburacadas e tomadas pelo barro, que dificultam o tráfego de pedestres e veículos. Os moradores dos bairros Oliveira II, Santa Emília e Portal do Caiobá foram alguns dos mais prejudicados com o problema, após as chuvas que atingem a Capital.

Conforme a aposentada Ana Luiza Pires da Silva, de 70 anos, a Rua Leonel Velasco esquina com a Dorotéia de Oliveira, onde ela mora, ficou intransitável depois da chuva. “Carro de passeio não consegue passar, apenas caminhões. É aqui que tá o problema, por que as rodas destes veículos pesados fazem buracos na rua e nem pedestre consegue passar”, explicou.

Ela contou que sua filha Andreia Luiza Pires da Silva, 38, precisa colocar sacolinhas de mercado no pé para sair de casa e chegar até o ponto de ônibus. “Quando o marido dela não a leva de carro, ela precisa fazer isso para chegar até o trabalho”, comentou.

No Jardim Santa Emília, o problema não é diferente. Apenas três ruas do bairro são asfaltadas, por serem linhas de ônibus. A Avenida Engenheiro Edno Machado, por exemplo, não teve o asfalto concluído, e a parte que não é pavimentada virou um verdadeiro lamaçal, que cresce ainda mais com o período chuvoso.

Moradora do Jardim Caiobá, Marta queria que todas as ruas foram asfaltadas. (Foto: Alcides Neto)Moradora do Jardim Caiobá, Marta queria que todas as ruas foram asfaltadas. (Foto: Alcides Neto)
No Portal Caiobá entrada de residencial é um lamaçal. (Foto: Alcides Neto)No Portal Caiobá entrada de residencial é um lamaçal. (Foto: Alcides Neto)

Na mesma avenida, o Campo Grande News encontrou o motoentregador Valdir Alves, 36, que estava lavando a frente de casa e retirando a lama com um rodo. Ele pede que a prefeitura resolva a situação. “Faz quatro anos que moro aqui e nunca teve asfalto em frente à minha casa. Na época de eleições eles prometem tudo, mas depois de eleitos se esquecem do povo”, destacou.

A cuidadora de crianças Marta Macedo Nascimento, 38, que mora há 12 anos no Portal Caiobá, falou que praticamente todas as ruas do bairro foram asfaltadas, menos algumas, como a Rua Jeromyta Maria de Souza. “A prefeitura deveria elaborar um projeto de pavimentação completo e não se esquecer de algumas ruas”, informou.

O morador Wesley Vieira de Oliveira, 21, afirmou que os estudantes se sujam nas ruas com lama quando estão indo para escola. “O pessoal sai de casa todo limpinho, mas quando volta já está cor de chão. Precisamos de uma solução imediata para cá”, concluiu.

A Prefeitura Municipal de Campo Grande informou na noite desta quarta-feira (26) que no momento não existe previsão para asfaltar por completo os três bairros. Afirmou ainda que não tem como fazer o cascalhamento das ruas, até que o período de chuvas se encerre. 

De acordo com a gestão municipal, quando ocorre fortes chuvas como as que ocorreram ontem (25) e hoje (26), o orgão se concentra em limpar e tapar buracos nas ruas pavimentadas, onde se concentra o maior fluxo de veículos.

No Jardim Santa Emília, morador retira lama vindo da rua, de frente da sua casa. (Foto: Alcides Neto)No Jardim Santa Emília, morador retira lama vindo da rua, de frente da sua casa. (Foto: Alcides Neto)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions