A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

03/10/2012 11:49

Mulher é presa depois de abandonar filho recém-nascido no HR

Fabiana Karina Basilho usou documento de outra pessoa para dar entrada no hospital. Segundo a polícia, a mulher é usuária de drogas e garota de programa.

Luciana Brazil e Paula Maciulevicius
Fabiana chega na delegacia para prestar depoimento. (Foto:Rodrigo Pazinato)Fabiana chega na delegacia para prestar depoimento. (Foto:Rodrigo Pazinato)

Uma mulher de 30 anos foi presa na manhã de hoje no bairro Jardim Paulista, em Campo Grande, depois de ter abandonado no último domingo, no Hospital Regional o filho recém-nascido.

Fabiana Karina Basilho, 33 anos, usou a certidão de nascimento de outra mulher para dar entrada no hospital no sábado (29), dia em que a criança nasceu. No dia seguinte, após a fuga, a polícia começou a buscar por Fabiana, por meio do documento usado no hospital e descobriu que não se tratava da mesma mulher.

A certidão era da sobrinha do dono da residência onde ela foi encontrada na manhã de hoje. A mulher está prestando depoimento na DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente). O delegado Elton Galindo, responsável pelo caso, ouviu ontem o namorado de Fabiana, suspeito de ser o pai da criança.

A mulher afirmou à polícia que o namorado a teria induzido a usar o documento falso e também a fugir do hospital.

Fabiana é natural de Chapadão do Sul, mas segundo a polícia já mora em Campo Grande há quatro anos, desde que o ex-marido cumpre pena na cidade. Ainda de acordo com os policiais, Fabiana é usuária de drogas e garota de programa na avenida Costa e Silva.

 

Homem tem picape roubada em conveniência no Bairro Universitário
Homem de 27 anos teve a picape roubada em uma conveniência, por volta das 23h de ontem (14), na Avenida Guaicurus, no Bairro Universitário, região su...
Homem é agredido e sofre afundamento de crânio na Júlio de Castilho
Márcio Ferreira dos Santos, 31 anos, foi agredido e sofreu afundamento de crânio, na noite de ontem (13), na Avenida Júlio de Castilhos, em Campo Gra...


na hora do bem e bom nao penso nas consequencias , quer usar drogas , trabalha nao é deficiente , entao nao tem nenhum motivo pra se prostituir, isso pra mim nao é doença e sim falta de vergonha na cara!
agora a criança é quem sofre na historia toda , ela é uma inocente que caiu aqui de paraquedas e nao sabe oque esta acontecendo ! oro a Deus para que ela ache uma boa familia que a adote e de amor e muito carinho pra ela
 
Danielle Santana em 04/10/2012 10:58:53
Olá Fátima Santos. Hoje realmente existem métodos para que se evite gravidez indesejada, porém para quem está se prostituindo ainda mais na base da droga, perde-se completamente a noção deste fato. Não quero aqui defender a genitora da criança, quero que entenda o fato de que usuários de entorpecentes perdem a noção do mundo social quando estão sob efeito (e sem tbm devido a abstinencia). A criança em sí, não terá trauma e problema nenhum no futuro pois com certeza irá para um lar sim de pais responsáveis e que lhe darão total suporte para isto. O conselho tutelar e psicologos se encarregarão de dar completo apoio a este Serzinho junto a sua nova família para que seu futuro seja brilhante, feliz e repleto de amor.
 
Paula Flatin Serrilho em 04/10/2012 10:47:22
É triste ver esta noticia, pois sei o que perder um filho por morte natural e ao mesmo tempo não poder ter mais filhos. É revoltante, pois sabemos que um filho é uma benção de Deus e que muitas vezes , vemos notícias , onde " mães " ,se assim podemos chamar, abandonarem seus filhos, como se fossem descatáveis. fica aqui a minha indignação.
Cida
 
Aparecida de Barros em 04/10/2012 10:41:57
A burocracia para se adotar um criança é realmente grande, no entanto, entregar um bebê para adoção é muito fácil. Basta a mãe procurar a Vara da Infância e informar a sua decisão e não estará cometendo nenhum crime. Por isso o abandono não pode ser justificado pelas condições da mãe.
 
Alyne Chaves em 04/10/2012 10:04:54
Falou tudo Paula Flatin Serrilho!
 
andreia vargas em 04/10/2012 08:22:44
Faz muito tempo que pode-se optar por uma gravidez. Graças a Deus, essa infeliz deixou o bebe no hospital. Mas nem por isso deve ser elogiada. Essa criança passará por problemas e traumas que não deveria se tivesse sido fruto de pais responsáveis.
 
Fátima Santos em 04/10/2012 00:34:16
É muito fácil julgar esta mãe. Imaginaram que esta tal é usuária e provavelmente não deve ter amor algum pela criança ou mesmo pensando em sua lastimável situação, resolveu deixar a mesma para adoção para uma vida melhor? Porém como penso, não deveria ter instruções de que tal fato deveria ser comunicado e passar pela dita cuja burocracia brasileira. Este pequeno Ser que nasceu já tendo abstinencia quimica creio que já obtem ótimos cuidados e uma fila imensa de pessoas que queiram lhe dar uma vida digna a qual sem dúvidas merece. À esta mulher, que Deus ilumine seus caminhos e que consiga largar deste inferno assolador da humanidade.
 
Paula Flatin Serrilho em 03/10/2012 17:28:41
pelo menos nao jogou no lixo, tem muitas mulheres que nao merecem chamada de mãe abondona a propria sorte na rua , no lixo em qualquer canto essa pelo menos deixou num hospital a cuidados de pessoas responsaveis.
 
carla garcia em 03/10/2012 15:11:12
Eu fico muito triste com noticias assim,tantas mulheres querendo ser mae e nao conseguem engravidar,ou ate mesmo adotar por causa da burocracia,e uma mulher como essa faz isso.....lamentavel
 
Eliane Soares Leite em 03/10/2012 13:05:15
Castra ela e o namorado e depois deixem eles se matarem de tanto usar drogas. Tenho muita do do bebezinho.

 
soraia de Paula em 03/10/2012 12:20:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions