ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  25    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Omertà levou polícia a descobrir vídeos pornograficos de casal com crianças

Enquanto Marcelo Rios era investigado por arsenal, polícia encontrou indícios de pedofilia

Por Liniker Ribeiro e Clayton Neves | 07/06/2021 17:00



As investigações que resultaram na prisão em flagrante de Eliane Benítez Batalha dos Santos, esposa de Marcelo Rios, ex-guarda municipal e pivô da Operação Omertà, surgiram ainda no período de desdobramentos do inquérito policial que teve início após arsenal ser encontrado com o então servidor público. Conforme apurado pela reportagem, o casal passou a ser investigado após indícios de envolvimento com a produção de conteúdos pornográficos envolvendo crianças e adolescentes.

A princípio, as investigações envolviam apenas situações voltadas a Omertà. Após investigação aberta, há pelo menos um ano, mandados de busca e apreensão foram expedidos pela Justiça, por meio da Operação Acalento, e cumpridos na manhã segunda-feira (7), em residência no Bairro Portal Caiobá, região sul de Campo Grande.

Segundo apurado, quatro pen-drives com conteúdos pornográficos, inclusive, com imagens de uma criança, de 7 anos, que teria grau de parentesco com a mulher, foram encontrados na residência. Eliane, que estava na companhia de um homem, foi conduzida à Depca. Já o rapaz, que não teve o nome revelado, foi liberado após negar conhecimento sobre as fotos e vídeos.

Presa em flagrante, Eliane deve passar por audiência de custódia nesta terça-feira (8). A mulher de Marcelo Rios será indiciada por armazenamento e compartilhamento de pornografia infantil. O marido, conforme apurado, também responderá pelos crimes, uma vez que, para a polícia, há indícios de que ele sabia e participava da produção desses conteúdos.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário