ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  16    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Pai diz que mulher deixava homens abusarem da filha no Bosque da Esperança

Por Francisco Júnior | 07/02/2012 20:42

Menina de seis anos está com marcas de chupões pelo rosto e pescoço. Pai vai entrar na justiça para conseguir as guardas duas filhas

Menina de seis anos apresenta marcas de chupões no rosto e pescoço. (Foto: João Garrigó)
Menina de seis anos apresenta marcas de chupões no rosto e pescoço. (Foto: João Garrigó)

“Estou vivendo um pesadelo”. A frase é de Rafael Amorim, de 20 anos, que acusa a mulher de permitir que dois homens abusassem de suas duas filhas, no último domingo, no bairro Bosque da Esperança, em Campo Grande.

De acordo com Amorin, os dois homens não chegaram abusar das meninas, uma de quatro e outro de seis anos. Porém, a criança de seis anos apresenta marcas no pescoço e rosto, que segundo o pai, foram provocados por um dos homens. “Ela me disse que a mãe deixou ele chupar o rosto dela”, afirmou.

O pai descobriu o fato após ir à casa da ex-mulher, Cleuza da Rocha Silva, 25 anos, no último domingo (5). Vizinhos o chamaram no local quando ocorreu uma confusão entre Cleuza e os dois homens. A Polícia foi chamada.

Diante da situação, ele resolveu levar as meninas para sua casa, que fica uma quadra acima. Lá, a menina de seis anos relatou o que aconteceu. Ele fez uma denuncia na Polícia, que acabou prendendo os três.

Porém, a mulher e os dois homens foram soltos e retornaram na casa no dia seguinte, por volta das 13 horas. “Eles chegaram alterados. Um deles estava armado e me ameaçaram de morte”, disse Amorim.

Vizinhos, ao presenciarem a situação, intercederam e atacaram a mulher e os dois homens. Com medo, os três fugiram e não foram mais encontrados.

Os moradores, revoltados com a situação, queimaram as roupas de Cleuza.

Amorim teme que os três voltem para casa e tente matá-lo. Maria José da Silva, 41 anos, mora na frente da casa da família e presenciou toda a confusão. “Se Polícia não resolver, que vai resolver somos nós”, disse revoltada.

O pai, ainda abalado com tudo o que aconteceu, pretende entrar na justiça para conseguir a guarda das duas filhas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário