A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

24/03/2016 07:45

Para detectar zika, Ministério investe R$ 70,9 mil em testes de gravidez

Natalia Yahn

O Ministério da Saúde liberou R$ 70,9 mil para custear testes rápidos de gravidez por meio do SUS (Sistema Único de Saúde) em Mato Grosso do Sul. A ação tem como objetivo facilitar a confirmação da gestação para detectar ou descartar a presença do vírus zika. Em todo o País, R$ 4,8 milhões foram repassados.

O teste rápido de gravidez é indicado para mulheres adultas, jovens e adolescentes que apresentem atraso menstrual igual ou superior a sete dias e está disponível em todas as UBS (Unidades Básicas de Saúde) do País. 

Zika – Em função dos casos de microcefalia associados ao vírus zika, o Ministério da Saúde reforça com os testes rápidos, a importância do diagnóstico precoce de gravidez e as ações de planejamento e acompanhamento pré-natal.

No pré-natal, são oferecidos todos os exames, vacinas e acompanhamentos necessários para uma boa gestação, além de ser o momento ideal para investigar sinais de infecção por zika vírus e outras doenças, com os devidos registros na Caderneta da Gestante e no prontuário médico.

Casos – Na terça-feira (22) o Ministério da Saúde divulgou mais um boletim sobre casos de microcefalia no País. Em Mato Grosso do Sul, em uma semana, houve aumento de um caso sob investigação, agora totalizando quatro. Outros dois foram confirmados - mas ainda não confirmado se há relação com o zika vírus - e 11 descartados. O número de notificações chega a 17.

Em todo o Brasil, ainda há 4.293 casos suspeitos de microcefalia em investigação - contra 4.268 da última semana –, 907 que foram confirmados - enquanto na última semana eram 863 - e 1.471 casos foram descartados. Na semana passada, o número de casos descartados era de 1.349.

Os dados são referentes até o dia 19 deste mês e contabiliza confirmações apenas em situações causadas por infecção congênita. Os que não há essa confirmação são descartados da lista. Até agora, 19 estados já registraram casos de microcefalia.

Segundo o Ministério da Saúde, a microcefalia pode ter como causa diversos agentes infecciosos além do zika, como sífilis, toxoplasmose, outros agentes infecciosos, rubéola, citomegalovírus e herpes viral.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions