ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  14    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Passagem de meteoro é registrada no céu de Campo Grande

Passagem durou 3,5 segundos e meteoro se desintegrou na atmosfera terrestre; chuva de meteoros está prevista para dia 29

Por Silvia Frias | 10/07/2020 09:41
No detalhe, meteoro flagrado próximo do Aeroporto Santa Maria (Foto/Reprodução)
No detalhe, meteoro flagrado próximo do Aeroporto Santa Maria (Foto/Reprodução)

A passagem de um meteoro foi flagrada próximo do Aeroporto Santa Maria, em Campo Grande, ontem. A visualização desses fenômenos no hemisfério sul começa a ser mais comum a partir do segundo semestre e uma grande chuva é aguardada para o dia 29 de julho.

As imagens foram realizadas por volta das 18h de ontem, pelo empresário Anderson Dal Lago, no Aeroporto Santa Maria. Integrante Exoss MS, projeto que captura imagens desses fenômenos, Giovanni Rescigno recebeu o vídeo e avaliou que o meteoro teve duração de 3,5 segundos e se desintegrou na atmosfera terrestre.

De acordo com análise de Rescigno, a magnitude (intensidade do brilho) chegou a -11. Para se ter comparação, a lua, no seu brilho máximo, alcança magnitude de -12,9. A avaliação não foi conclusiva para tamanho e velocidade do meteoro.


Segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o meteoro, conhecido popularmente como estrela cadente, acontece quando a partícula ou grão de poeira penetra na atmosfera terrestre. Esses resíduos chegam em uma velocidade média de 100 a 200 km/h.

O atrito com os gases da alta atmosfera faz com que estas partículas alcancem altas temperaturas e acabam evaporando. O que vemos é o rastro luminoso do fenômeno, que ocorre de 40 e 100 km de altura.

Mapa mostra passagem do meteoro (Foto/Divulgação: Exposs)
Mapa mostra passagem do meteoro (Foto/Divulgação: Exposs)

Ainda este mês, está sendo aguardada a chuva de meteoro denominada Delta Aquariids do Sul, que fica na constelação de Aquário, com pico no dia 29 de julho.

Para se ver bem o fenômeno, deve-se estar em um lugar o mais escuro possível e com ampla visão de todo céu. Não é necessário olhar em uma direção específica. A melhor forma, é ficar deitado, de modo a se olhar todo o céu. Nas cidades, avista-se apenas os meteoros mais intensos.

A reportagem não conseguiu contato com Anderson Dal Lago, que fez as imagens do flagrante.

Abaixo, outro vídeo, feito por leitor do Campo Grande News, mas com a imagem em cores: