A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

24/10/2011 17:14

PM monta base móvel até que posto da Vila Margarida seja reativado

Paula Maciulevicius

Na próxima 5ª, vereadores se reúnem novamente com população para apresentar a proposta de reforma para o prédio

Devido a estrutura precária, PM foi para o Parque das Nações temporariamente. (Foto: João Garrigó)Devido a estrutura precária, PM foi para o Parque das Nações temporariamente. (Foto: João Garrigó)

A Polícia Militar monta a partir desta segunda-feira, uma base móvel de policiamento na Vila Margarida. A unidade vai permanecer no local das 19h à 1h da manhã, até que o posto policial da rua Naviraí, volte a abrir as portas.

A informação foi passada pelo comandante do 9° Batalhão, coronel Haroldo Luiz Estevão. “Uma base móvel vai ficar no local, ainda que não seja 24h por dia, mas vai permanecer o máximo possível na região”, afirma o comandante.

Fechado há pouco mais de 15 dias, quem passa pelo posto da Polícia Militar da Vila Margarida, vê as portas fechadas, inclusive sem maçaneta. O vidro da janela da fachada parece estar quebrado e até a placa com o nome do 9° Batalhão está com as letras apagadas. O aspecto de abandono trouxe o medo à uma população que já estava acostumada em ver a Polícia por ali.

Por conta da precariedade na estrutura, que tem mais de duas décadas, os policiais foram deslocados para a base do Parque das Nações Indígenas, em uma transferência que, segundo a corporação, é temporária.

Em reunião na semana passada, entre PM, Câmara de Vereadores e Centro Comunitário da Vila Margarida, a população reivindicou o fechamento do posto e os vereadores se comprometeram a agilizar uma reforma ainda este ano.

Na próxima quinta-feira, os vereadores Paulo Siufi (PMDB), Carlão (PSB) e Dr. Jamal (PR) se reúnem novamente com os moradores para apresentar a proposta de reforma para o prédio.

“Vamos atrás de parceiros e ver o que pode ser feito. Foi assim que foi construído, com a ajuda da população. Eles vão manter, nós só vamos coordenar”, explica o presidente da Câmara Paulo Siufi.

Ainda de acordo com Paulo Siufi, o vereador Carlão entrega amanhã uma lista com os materiais a serem utilizados e o custo da reforma.

Segundo o comandante do 9° Batalhão, o policiamento não deixou de ser feito e foi até reforçado depois da retirada dos policiais do bairro.

“O prédio é uma área desafetada, não pertence ainda ao Estado e é de interesse da população local. Eles entendem que não estava mais adequado e se mobilizam em uma contrapartida para que o posto volte a funcionar”, ressalta o coronel.

A previsão para início de reforma e término da obra deve ser apresentada na próxima quinta-feira, em reunião no Centro Comunitário, a partir das 18h.

Medo - Na semana passada o Campo Grande News esteve no bairro e pelos depoimentos dos moradores a impressão que se tem é de que ver a Polícia já dava a sensação de segurança. Para a vizinhança, a atenção dos policiais à região acalmava.

Por dentro, paredes desgastadas e janelas pintadas na tentativa de se esconder do sol. (Foto: Pedro Peralta)Por dentro, paredes desgastadas e janelas pintadas na tentativa de se esconder do sol. (Foto: Pedro Peralta)

A região, vizinha ao bairro Giocondo Orsi, se transformou em bairro visado pelos criminisos e foi cenário de uma tentativa de assalto que terminou na morte de duas pessoas, na rua Genebra, no último dia 26 de setembro. A lembrança ainda está presente na cabeça dos moradores.

“Esse mês passado aí aconteceu um assalto e um policial à paisana que evitou, mas foi aqui quase em frente à creche. Se com Polícia já tinha, imagina sem?”, diz a babá Lenilda dos Santos Vieira, de 41 anos.

Uma das proprietárias de uma panificadora da Vila Margarida, Irene Moreira Cardoso, de 67 anos conta que teve o estabelecimento assaltado há dois meses e se não bastasse, bandidos também entraram na casa da filha na semana passada.

“Na quarta-feira pularam o muro e entraram na casa da minha filha. A gente não tinha quem chamar”, fala sobre a insegurança.

Saber que não tem Polícia por perto já tira o sono de quem trabalha e mora ali. “Estamos passando por um momento difícil, é medo em casa, no comércio”, acrescenta.

A neta, Mariana Cardoso Fantinato, de 17 anos, conta que teve que dormir com a irmã na noite do susto. “Eu não conseguia dormir sozinha. Eu vi um deles, a minha irmã viu outro, eles entraram dentro do quintal de casa”, desabafa.



SE COM UM POSTO POLICIAL NAQUELE LOCAL OS BANDIDOS JÁ AGIAM, IMAGINEM AGORA?
DÁ MEDO PASSAR POR ALI APÓS AS 20:00 HS.
ESPERAMOS QUE AS AUTORIDADES PROVIDENCIEM O MAIS RAPIDO POSSIVEL ESSA REFORMA PARA QUE A POPULAÇÃO POSSA SE SENTIR MAIS TRANQUILA, TENDO EM VISTA QUE NA VILA MARGARIDA TEM UM FOCO DE MALANDROS E PONTOS DE DROGAS.

 
TANIA MARQUES em 25/10/2011 11:13:53
Tenho uma ideia boa para o bairro Margarida, a exemplo do bairro Coopasul acho eu que o posto deveria ser construido na praça, a uma quadra de onde e o atual posto tem uma praça com uma creche apenas e pista de caminhada se os vereadores querem mesmo resolver o problema, pois seria bom para todos...
 
Franck de Amorim em 25/10/2011 11:00:59
Bem o certo era fazer a prevenção antes de desativar o posto desse local e, não desativar para depois fazer a tal reunião e ver o que pode ser feito.

Espero que essa reforma seja feita o mais rápido possível, pois, contamos com esses policiais 24hs por dia.

Aproveito para pedir que o Governador e o Prefeito se unam para darem melhores condições de esses policiais trabalharem.
 
Aparecida Lopes Santa Cruz em 25/10/2011 10:36:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions