A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

06/11/2012 12:19

Policia indicia dois por envolvimento em assassinato em frente a casa noturna

Paula Maciulevicius
Ike foi enterrado no dia em que faria 30 anos. (Foto: Reprodução/Facebook)Ike foi enterrado no dia em que faria 30 anos. (Foto: Reprodução/Facebook)

A Polícia Civil encerrou nesta terça-feira (06) o inquérito sobre a morte de Ike Cézar Gonçalves, 29 anos e indiciou o policial militar Bonifácio dos Santos Júnior, 36 anos e o amigo dele, Osni Ribeiro de Lima, 36 anos, por homicídio simples.

Na Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio, onde o caso foi investigado, foram ouvidas mais sete testemunhas que, segundo o delegado Edilson dos Santos, mantiveram a versão inicial, de que Ike estava tentando separar a briga e que não ficou comprovado que o policial agiu em legítima defesa.

“O Osni foi indiciado pela participação dele, por ter dado fuga ao Bonifácio e por envolvimento na briga em que o PM foi interferir a favor dele”, explicou o delegado.

A Polícia ouviu uma série de testemunhas e conseguiu identificar os dois que começaram a briga, Douglas Gabriel Neves e Alex Quintana. Segundo o delegado, a dupla que era amiga do policial, foi quem deu início a confusão quando mexeram com uma menina dentro do clube, que estava entre os amigos de Ike.

A confusão começou ali e se prolongou na saída da casa noturna Santa Fé. O policial não estava ao lado dos amigos, mas apareceu alcoolizado durante o desentendimento e disse apenas “eu sou policial”.

As testemunhas confirmaram que houve a briga e que entre os disparos dados por Bonifácio, um deles foi para acertar Max Bruno Souza Leite, mas atingiu o rapaz apenas de raspão e o outro acertou Ike na testa.

Depois, Bonifácio continuou atirando, antes de ir embora do local. Foram disparados entre quatro a sete tiros, segundo os depoimentos, que também indicam que a vítima estava separando a briga. Bonifácio e Osni fugiram do local do crime, mas acabaram presos. Eles vão responder por homicídio simples que tem pena entre 6 e 20 anos de prisão.

Ainda conforme o delegado, nenhuma das testemunhas ouvidas disseram que a vítima, Ike Cézar, estava armada com faca. Também entre os depoimentos não houve relatos de feridos por uma faca que supostamente estaria com Ike.

Caso - Na madrugada do dia 28 de outubro, Bonifácio dos Santos Júnior, 36 anos, lotado na Cigcoe (Companhia Independente de Policiamento de Crises e Operações Especiais) estava com o amigo Osni Ribeiro de Lima, também 36 anos, na casa de show quando ao sair se deparou com uma confusão no local. Segundo a PM, por volta das 4h da manhã, alcoolizado o policial começou a atirar nas pessoas, quando Ike, que não estava envolvido na confusão, foi perguntar por que ele estava atirando. Nesse momento Bonifácio atirou e atingiu a vítima na testa.

Após o crime, o amigo do policial deu fuga para ele em um veículo Peugeot. Os dois foram presos e levados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do bairro Piratininga.

Ike chegou a ser socorrido, levado ao posto de saúde e devido aos ferimentos, foi encaminhado para a Santa Casa. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu 2h depois de ser baleado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions