A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

14/08/2011 09:17

Polícia prende quadrilha que clonava de dez a 15 cartões de banco por dia

Ana Paula Carvalho e Vinícius Squinelo

Eles já praticaram o crime em Santa Catarina e Distrito Federal

Material para clonagem de cartões foi encontrado em quarto de hotel onde quadrilha estava hospedada. (Foto: Pedro Peralta) Material para clonagem de cartões foi encontrado em quarto de hotel onde quadrilha estava hospedada. (Foto: Pedro Peralta)

Na tarde de ontem (13) a Polícia Civil prendeu três integrantes de uma quadrilha que clonava cartões de banco em pelo menos três estados, incluindo Mato Grosso do Sul.

Foi preso Israel Dehmison Alves Martins, de 23 anos, o irmão dele Diorgenes Kildert Meneses, 19 anos, e Márcia Valéria Ferreira da Silva, de 42 anos. Os três são de Brasília.

Segundo a polícia, existe um quarto autor que não teve o nome divulgado para não atrapalhar as investigações. Ele seria de Campo Grande.

No início de julho os autores estiveram na Capital praticando o crime. As investigações começaram quando uma das vítimas procurou a polícia. Na semana passada eles receberam uma denúncia anônima de que ontem a quadrilha estaria novamente na cidade.

Após descobrirem que Israel estava em um hotel na Avenida Gury Marques, duas investigadoras se hospedaram no quarto ao lado. Quando os dois comparsas chegaram, elas fizeram o flagrante.

No quarto foram encontrados vários equipamentos para a confecção do chamado “chupa-cabra”, petrechos para confeccionar cartões, vários cartões clonados e um computador com as filmagens que eram feitas pela câmera que eles instalavam dentro dos caixas. A câmera filmava toda a ação da vítima. Assim eles descobriam as senhas e as letras de segurança.

A maioria dos cartões encontrados foi clonada de clientes da Caixa Econômica Federal. No quarto também havia relógios de luxo, celulares e máquinas fotográficas.

Clonagem - Segundo a polícia, a quadrilha retirava a parte do caixa eletrônico onde a pessoa insere o cartão e colocavam um equipado com câmera de vídeo e um sistema que captura todas as informações do cartão. Depois disso eles confeccionavam um novo cartão com os nomes deles e sacavam todo o dinheiro que a vítima tinha na conta bancária.

De acordo com o delegado João Reis, que está cuidando do flagrante, a quadrilha instalaria o chupa-cabra em uma agência bancária no Shopping Campo Grande.

Outros estados - Israel é considerado, pela polícia, o mentor da quadrilha. No ano passado ele foi preso praticando o mesmo crime em Brasília. No começo deste ano ele foi preso novamente clonando cartões em Florianópolis.

Ele confessou o crime e disse que os outros dois presos não têm participação, mas Diorgenes e Márcia deram versões desencontradas. Eles chegaram a relatar que vieram para uma festa de aniversário de uma amiga em Glória de Dourados.

Os três foram autuados em flagrante por tentativa de estelionato e formação de quadrilha. O delegado acredita que eles tenham praticado o crime em outras cidades de Mato Grosso do Sul e em outros estados além do Distrito Federal e de Santa Catarina.

Israel declarou a polícia que por dia, ele chega a confeccionar de 10 a 15 cartões clonados. Ele também relatou que aprendeu a fazer a clonagem com um tio que já morreu, no estado do Ceará.

Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...
Homem tem corpo queimado em acidente doméstico e morre na Santa Casa
Após dois dias internado, José Loureiro da Cruz, 49 anos, morreu por volta das 6h30 desta sexta-feira (15) na Santa Casa em decorrência de acidente d...


De que adianta prender, uma vez que provavelmente dentro de uns 3 a 5 dias todos conseguirão a liberdade e assim estarão novamente na rua (digo, nos caixas eletrônicos) livres, leves e soltos, prontinhos para continuidade dos crimes. Esse é o preço que o cidadão honesto paga por viver num país de gente indiferente, legislação leniente com bandido e corrupção política correndo solta.
 
Juvenal Coelho em 15/08/2011 09:13:37
Não da pra entender, ja pegaram o cara outras vezes pelo mesmo crime...e soltaram ele pra continuar fazendo a mesma pilantragem...vamos ver se agora ele fica preso de verdade.
 
Rosangela Carvalho em 15/08/2011 08:57:14
Como podemos ter segurança com tanta armação. Outro dia entram no site da justiça, do governo etc. A tecnologia não é tão segura assim, como afitma a mídia. Um dia a casa vai cair.
 
JOSÉ PEREIRA FILHO em 14/08/2011 05:32:19
Eu fui uma das vítimas e denunciei que havia alguma coisa de errado com o caixa eletrônico próximo da Riachuelo no Shopping Campo Grande. Sacaram todo o dinheiro da minha conta. Essa cambada de pilantras com certeza se divertiram com o dinheiro, mas agora é bom saber que esses pilantras vão curtir uns bons dias na cadeia.
 
Angelo Fantin em 14/08/2011 03:31:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions