ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 

Capital

Prazo para Adélio Bispo deixar presídio em MS é prorrogado para julho

Autor da facada contra o ex-presidente Jair Bolsonaro está em Campo Grande há seis anos

Por Aline dos Santos | 20/06/2024 12:06
Adélio Bispo (uniforme laranja) durante audiência, em Campo Grande. (Foto: Reprodução)
Adélio Bispo (uniforme laranja) durante audiência, em Campo Grande. (Foto: Reprodução)

O prazo para que Adélio Bispo de Oliveira, autor do atentado contra o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), seja transferido da Penitenciária Federal de Campo Grande para Minas Gerais foi novamente prorrogado. Conforme a DPU (Defensoria Pública da União), o limite era amanhã (dia 21), mas foi estendido até 5 de julho.

Em 22 de fevereiro, a Justiça Federal da Capital havia determinado que ele fosse levado para sua terra natal. A transferência deveria ser realizada em 60 dias, portanto até 22 de abril. Contudo, houve a prorrogação para 21 de junho, enquanto a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais buscava vaga em hospital referenciado pelo CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) em Juiz de Fora.

No começo do mês, a Justiça Federal de Campo Grande concedeu mais 30 dias para a transferência. “A DPU reitera que presta assistência jurídica ao sr. Adélio desde 11 de junho de 2019, atuando de maneira exclusivamente técnica, sob o enfoque dos direitos humanos e na defesa dos direitos fundamentais de seus assistidos”.

Adélio está no presídio federal de Campo Grande desde 8 de setembro de 2018. Naquele ano, no centro de Juiz de Fora, ele desferiu facada contra o então candidato a presidente durante campanha eleitoral. Mas o preso foi considerado inimputável, ou seja, incapaz de responder por seus atos.

O pedido de transferência foi feito pela DPU com base na chamada Lei Antimanicomial, que veda a internação de pessoas com transtornos mentais em estabelecimento penais ou em instituições com características asilares desprovidas de assistência integral.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias