A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

21/02/2014 15:56

Prefeitura vai pagar R$ 5 mil por cobrança indevida de tributo

Bruno Chaves e Edivaldo Bitencourt

O município de Campo Grande foi condenado ao pagamento de R$ 5 mil por indenização de danos morais por mover, por engano, uma ação de execução fiscal contra Isabel Duarte de Souza. A decisão é do juiz Alexandre Ito, da 4ª Vara de Fazenda Pública e de Registros Públicos da Capital.

Conforme o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Isabel narrou nos autos do processo que tentou financiar um imóvel pelo SFH (Sistema Financeiro de Habitação) em outubro de 2012 quando foi surpreendida com a existência de uma ação de execução fiscal contra ela, movida pelo município de Campo Grande.

A autora afirma que o fato foi um equívoco, já que o débito fiscal se refere a um imóvel que não lhe pertence. O prédio pertence à Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos). A prefeitura foi à Justiça para cobrar Isabel pela contribuição de melhoria do prédio, que estava registrado, equivocadamente, em seu nome. 

Ela disse que a cobrança indevida e a inscrição em dívida ativa geraram danos morais. Isabel solicitou o pagamento de indenização no valor de R$ 160,2 mil.

No entanto, o juiz entendeu que “a demora excessiva na retificação do equívoco manifestado em desfavor da autora é capaz de provocar-lhe sofrimento psicológico que foge da normalidade, plenamente capaz de ocasionar os danos morais narrados nestes autos”.

Eventos de Natal, inauguração de igreja e obras interditam 9 ruas na Capital
A Agetran (Agência Municial de Transporte e Trânsito) informa que pelo menos 9 ruas terão o tráfego impedido neste domingo (17) em Campo Grande. O fe...
Bandidos armados com faca usam carro prata para assaltar vítimas
Dois homens armados com faca em um carro prata - com placas HTI-8594 - assaltaram ao menos duas vítimas, na madrugada deste domingo (17), no Bairro C...
Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...


A "humilhação" aconteceu em outubro de 2012 e, muito provavelmente, a culpa foi do Bernal, que assumiu em 2013, né?
 
Guaraci Mendes em 21/02/2014 16:38:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions