A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

22/07/2015 11:38

Projeto irá padronizar até 2016 tratamento de detentos dependentes químicos

Flávia Lima
Grupo já iniciou reuniões para elaborar projeto. (Foto:Divulgação)Grupo já iniciou reuniões para elaborar projeto. (Foto:Divulgação)

A Agepen (Agência Estadual de Administração do sistema Penitenciário) está desenvolvendo um projeto que visa tratar, de forma unificada em todos os presídios do Estado,os presos dependentes químicos. A padronização terá como norteador o projeto “Recomeçar”, que desde 2012 ajuda internos do Instituto Penal de Campo Grande (IPCG) a superarem o vício das drogas.

Segundo o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, o intuito é sistematizar as ações e normatizar os critérios e metodologias, de forma a possibilitar que o interno, mesmo quando for transferido de unidade penal ou obtiver sua progressão de regime, possa dar continuidade ao acompanhamento que realizava na unidade da qual foi transferido.

“Atualmente os trabalhos que temos nos presídios não são sistematizados, dificultando, muitas vezes a continuidade aos acompanhamentos”, explica o dirigente.

Coordenado pela chefe da Divisão de Promoção Social da Agepen, Alessandra Siqueira, a equipe responsável pelos estudos, formada por assistente sociais e psicólogas que atuam em unidades da Capital, já definiu as atribuições de cada membro. A primeira reunião do grupo aconteceu esta semana e um segundo encontro deve ser realizado em agosto.

Inicialmente a uniformização dos trabalhos será implantada em estabelecimentos prisionais de Campo Grande e, no futuro a ideia é ampliar para o interior. O processo será feito de forma gradativa e a expectativa é que até o início de 2016 todas as unidades prisionais sejam atendidas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions