A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

06/08/2013 10:56

Protesto no Centro é marcado por confusão e bate-boca com motoristas

Aliny Mary Dias e Evelyn Souza
Protesto começou às 9 horas de hoje (Foto: Cleber Gellio)Protesto começou às 9 horas de hoje (Foto: Cleber Gellio)

O protesto de cerca de 40 sindicalistas, bancários e operários da construção civil contra o projeto que regulariza a terceirização de empresas do setor foi marcado por tumulto e discussões entre os manifestantes e motoristas. A ação começou por volta das 9 horas desta terça-feira e interditou parte da Avenida Afonso Pena.

Contra o PL 4330, projeto que permite por parte das empresas a contratação de terceirizados em todas as atividades, operários foram para a Avenida Afonso Pena com cartazes, faixas e camisetas.

Em frente à sede da Fiems, os trabalhadores bloquearam o trânsito a cada 15 minutos. Revoltados com a demora, motoristas discutiram, reclamaram e até furaram o bloqueio. O condutor de um Chevrolet Ágile avançou contra os manifestantes e entrou na contra mão da Rua João Rosa Pires.

A motorista Leni Aparecida de Matos reclamou do protesto. “Vocês não têm respeito, eu tenho horário para entrar no serviço”, disse aos manifestantes.

Alheios à confusão, os operários afirmam que irão fazer um novo protesto no dia 14 desse mês, mesma data da votação do projeto em Brasília. Os trabalhadores prometem sair em carreata às 11 horas, caso o projeto seja aprovado, a categoria organiza uma greve nacional para o dia 30 deste mês.

De acordo com o presidente do Sintracom (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil), José Abelha, 70% dos trabalhadores da construção civil de Campo Grande são terceirizados. “Esse projeto irá fazer com que todas as empresas terceirizadas se regulamentem e o trabalhador perderá os direitos”, afirma.

Por outro lado, o diretor jurídico da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), João Campos, defende que o projeto deve ser aprovado. “O projeto é vantajoso para eles porque regulamenta a terceirização, sendo que muitas empresas estão ilegais. Muitos empresários contratam o serviço porque não compensa contratar funcionários por 15 dias ou um mês”, diz.

Ainda segundo a CUT (Central Única dos Trabalhadores), a aprovação do projeto trará prejuízos à classe trabalhadora. A entidade afirma em nota oficial publicada no site que os trabalhadores serão substituídos por terceirizados.

“O PL permite a contratação de terceirizados em todas as atividades, inclusive na fim, a principal da empresa, que poderá funcionar sem nenhum contratado direto e fragilizará a organização e a representação sindical. O projeto também permite a substituição de todos os trabalhadores por terceirizados como forma de diminuir custos das empresas”.

Revoltados, motoristas discutiram com manifestantes (Foto: Cleber Gellio)Revoltados, motoristas discutiram com manifestantes (Foto: Cleber Gellio)


MOÇADA NÃO FIQUE DE BOCA FECHADA VÁ A LUTA, NÃO DEIXE EM PEDIR SEU HORÁRIO.
 
arlene mattos em 09/08/2013 21:55:12
A PL 4330, poderia muito bem se chamar a "PL da Escravidão" é lamentável alguns comentário, mas que fique claro, se essa PL for aprovada, será uma "Declaração de Guerra" a Classe Trabalhadora no Brasil. Os que estão contra os atos de hoje, amanhã talvez, venha para a rua para libertar os trabalhadores da nova forma de exploração.
 
Alexandre Costa em 06/08/2013 20:41:11
PAULO CESAR CASTRO DOS REIS, a estabilidade do servidor público veio justamente para evitar os problemas do Estado na era colonial: Somente os apadrinhados (não) trabalhavam, os demais eram expulsos. Estabilidade é conquista da democracia; não confunda estabilidade com impunidade.
 
João Dias em 06/08/2013 20:26:09
Cade o direito de ir e vir das pessoas, virou palhaçada isso de protesto !
 
adonis dias em 06/08/2013 18:54:52
e por acaso o funcionário das empresas terceirizadas também não são gente, não recolhe imposto. é que funcionário de empresa grande quer ter mais direitos que deveres . as empresas estão certas , vão ter gente que prestará o serviço com mais rapidez, eficiência e com custo mais baixo. falei e ta falado
 
helio souza em 06/08/2013 17:48:59
Estas manifestações estão passando dos limites. Querendo tirar o direito de ir e vir das pessoas. Tem manifestante que acha que tem que ficar no meio da rua impedindo quem tem compromissos de passar.
 
Placida Barros em 06/08/2013 17:34:27
Acho que as pessoas tem que brigar por seus direitos.
 
adriano da silva silveira em 06/08/2013 16:39:58
Segundo esse site de noticias, foram 40 gatos pingad... Desculpe, 40 manifestantes ! Se vc perguntar pra CUT eles vão falar que foram ao menos 15 mil. Deixar 40 pessoas prejudicarem milhares, é uma "brincadeira",
 
Marcos Figueiredo em 06/08/2013 16:38:36
O SEU DIREITO, SEJA LÁ DO QUE FOR, TERMINA BEM ONDE COMEÇA O MEU, SE A MANIFESTAÇÃO INTERFERIR EM MEUS INTERESSES, DÁ LICENÇA QUE EU ABRO MEU CAMINHO.
 
Suzi da Costa em 06/08/2013 16:11:34
Nosso trânsito já está uma "MARAVILHA", ainda mais no centro e ainda vem manifestação seja lá de quem for. Haja paciência. Manifestar é um direito indiscutível mas respeitar o direito dos outros é uma obrigação. Se cada categoria for fazer protesto fechando o trânsito, por mais justa que seja a reivindicação, a cidade tem que parar, cruzar os braços também, por causa de uma categoria que não está contente e assim vai o ano todo e o caos só aumentando. Concordo com o Álvaro Campos: avançou sobre o direito dos outros, perdeu a razão. O apoio popular que estão procurando, acaba virando o contrário porque prejudica a vida de muita gente.
 
Paulo Lemos em 06/08/2013 15:39:50
Juan me desculpa mas pedir autorização para o poder publico para fazer manifestação NÃO É MANIFESTAÇÃO.
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 06/08/2013 15:34:05
To achando que tem que colocar o EXERCITO nas ruas para proteger o resto da população contra os que estão tirando proveito para saquear, tocar fogo etc... Ta virando baderna. O Brasil não pode parar, vai virar uma Grécia... falida!!
 
Placida Barros em 06/08/2013 15:01:51
Fim da estabilidade de servidores públicos seria uma saída respeitosa ao gargalo de crescimento e diminuição de gastos.
Herança do Brasil colonial, serviço público fica refém de sindicatos que defendem, obviamente, somente aumentos de salários e regalias e estão nem ai para a sociedade privada, que os sustentam.
Mas se pensar, precisamos de uma reforma generalizada, ou seja, um "Nascer de novo" que o torna totalmente inviável.
Complicado a situação do Brasil.
 
PAULO CESAR CASTRO DOS REIS em 06/08/2013 14:41:34
Alex Andre de Sousa,Ja ví que voce é daqueles que quando esta atraz de um volante se sente um leão,um super homem por isso acontece tantos acidentes em Campo Grande,desvia a sua rota,temos muitas opções .
 
Teresa Moura em 06/08/2013 14:32:49
Aff sem palavras
 
sandra lima em 06/08/2013 14:31:06
Pela quantidade de comentários reacionários que li aqui, fica fácil entender porque a ditadura militar durou tantos anos no Brasil com o apoio da maioria da população e a falta de solidariedade com os problemas que lhes parecem alheios, mas na verdade são tão coletivos quanto a repressão quando os toca.
 
Kaio Gleizer em 06/08/2013 13:55:30
Nossos Sindicatos são muito amadores. Acham que promovendo a desordem e a baderna vão obter algo à força. Pelo contrário, apenas jogam a sociedade contra sua causa. Sugiro aos senhores sindicalistas protestarem nas calçadas, manifestarem-se com ações sociais (distribuir livros, alimentar os carentes, dar brinquedos às crianças, etc), isso chama a atenção e traz a sociedade para o lado do movimento.
 
Paulo Medeiros em 06/08/2013 13:36:07
Afinal que mal há em terceirizar? que mal há em trabalhar sem a famigerada "carteira assinada?", No Brasil vivemos uma cultura de "Estado mãe", qualquer um (se quiser) pode ser prestador de serviço para uma empresa terceirizada e trabalhar por contrato, receber e pagar do proprio bolso um plano de aposentadoria ou seguro, como fazem nos países desenvolvidos, mas aqui preferem se agarrar no seguro desemprego, multa de 40% do FGTS, não precisa ser bom profissional pra se manter no emprego, basta entrar em um, pois o custo pra mandar o cara embora (mal funcionário) é muito alto.
 
joao de deus em 06/08/2013 13:25:13
Por mais que os manifestantes estão atrapalhando o trânsito... na minha opinião eles nao deveriam fica bravo os motorista porque os manifestantes estÃO fazendo isso pra melhoria pro nosso pais mas as pessoas NÃO entendem isso ... e por isso que o BRASIL nao vai pra frente poque ta ruim mas ta bom ....
ISSO TA ACABANDO PORQUE O POVO TA ENXERGANDO AS COISAS ERRADAS DESTE PAIS E DESTE POLÍTICOS E ISSO MESMO PESSOAL TEM QUE MANIFESTA MESMO SE NÃO QUEM FICA NO TEMPO E NÓS ..
VAMOS EM FRENTE VAMOS PROTESTA....TODO APOIO..
 
jessica beatriz em 06/08/2013 12:50:41
Alex Alexandre, estamos no século 21, a idade da pedra passou há muito tempo.
Sou favorável aos manifestos, manifesto é sinal de insatifação, direito de todo cidadão. Mas, para que ocorra um manisfesto tranquilo, sem transtorno aos demais interessados, é necessário organização, ou seja, pedir autorização aos orgãos competentes, solicitar apoio a Agetran, Ciaptran, etc.
 
Juan Charlymoon em 06/08/2013 12:34:55
É com grande descontentamento, que vejo pessoas alienadas pelas mídias sociais, achando errado o nosso direito de reivindicar por dias melhores, duvido, que as pessoas que se dizem contra a estas manifestações, pelo menos leram oque diz esta PL, e esquecem que hoje só estamos temos um estado Laico e Livre de Direito, graças as pessoas que foram as ruas nas décadas de 70, 80 e 90. Não prego apologia partidária, e foi tão lindo ver nossa cidade com 70 mil manifestantes nas ruas, não deixem que as mídias turvem a visão destas manifestações, leiam, interajam, e integrem movimentos e verão suas vidas mudarem, se não quiserem, apenas respeitem, pois nós continuaremos a lutar, por nós e por vocês!!!
 
Gabriel Mendes em 06/08/2013 12:31:28
Mas espera aí, cade o povo que se sensibilizou com as manifestações nacionais, que quiseram aparecer no Jornal Nacional bradando seus direitos e suas injustiças? São dois pesos e duas medidas? Não é todo mundo que tem direito de se manifestar? Eu sou contra manifestações que atrapalhem o andamento da cidade, assim como sou contra funcionario entrar em greve, tá ruim, sai. Mas se a lei ampara e se todo mundo achou bonito aparecer na televisão defendendo suas ânsias, deixa o povo falar, deixa protestar, mudem sua rota.Agora já sabe, dia 14 não vá trabalhar pela Mato Grosso, procura outra rua.
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 06/08/2013 12:03:51
O PL 4330 que, a pretexto de regulamentar a terceirização, promove uma profunda e nefasta reforma trabalhista, é apenas mais um ataque aos direitos dos trabalhadores. Se aprovado, vai ampliar a terceirização e, com isso, aumentar a desigualdade da terceirização e, com isso, aumentar a desigualdade da remuneração - os terceirizados ganham, em média, 27,1% a menos que os contratados diretamente pelas empresas, trabalham três horas a mais por semana e, muitas vezes, em condições degradantes de trabalho: de cada 10 acidentes fatais registrados, 8 atingem terceirizados. Trabalhadores sul-mato-grossenses, apoiem essa ideia: DIGAM NÃO AO PROJETO DE LEI 4330/04. Abs.
 
Valter Cruvinel em 06/08/2013 11:58:59
Impedem o direito de ir e vir e ficam bravos quando são contrariados, ai vem um motorista com a cabeça quente e cheio de problemas e que não tem nada a ver com a manifestação e toca o carro em cima, ai o coitado vai ser preso por atropelar um pedestre, mas o pedestre - manifestante não pode sofrer nenhuma sansão por estar fora da faixa e atrapalhando o transito? Viva o brasil e o meu acelerador por que eu vou tocar o carro pra cima
 
Alex André de Souza em 06/08/2013 11:54:47
A MAIS TRINTA ANOS, NESSA ÉPOCA É A MESMA COISA. DEPOIS DE UNS DIAS, VOLTA TUDO AO NORMAL E O SINDICATO DO BANCÁRIOS, CONTINUA O MESMO, OU SEJA SÓ FALTA O ZECA. CARLITINHO E CIA. E O POVO!!!!!!!!.
 
LOURÇO CARVALHO em 06/08/2013 11:51:44
Esse negocio de manifestação já deu o que tinha que dar,ou seja nada, eu acho que ao invés de tanto manifesto teria que ter mais trabalho, deixem para manifestar na hora do seu voto, votando consciente, sem barganhas por bagadelas e etc.
 
porfirio vilela em 06/08/2013 11:44:20
O Protesto não foi somente da Construção Civil, foi de representantes sindicais de várias categorias como bancários, eletricitários, setor público, alimentação, etc... Essa mobilização, organizada pelas Centrais Sindicais, está acontecendo hoje em todo Brasil, e tem como objetivo manifestar contra o PL (Projeto de Lei) 4330 do Deputado Sandro Mabel (PMDB-GO) que precariza a relação de trabalho no Brasil, ou melhor, "rasga a CLT". Esse projeto afeta diretamente todos os trabalhadores e trabalhadoras de todo o Brasil.
 
Valter Cruvinel em 06/08/2013 11:39:42
Esperar respeito da CUT vermelha....kkk Devem estar brincando...acham que são dono da rua, fazem protestos sem avisar as autoridades competentes e ainda querem ter razão... 07 de setembro vem ai...tomara que as forças armadas mandem esses vermelhos de volta de onde nunca deveriam ter saído.
 
Eddie Alessandro Miranda Carvalho em 06/08/2013 11:37:21
A verdade é que essa de 'manifestação' virou baderna!
Uma coisa é exercer direito, a outra é abusar...aí vira ofensa a direito!
Quem não tem nada a ver é afetado por essa turma!
Ofendeu direito dos outros perdeu a razão!
 
alvaro campos em 06/08/2013 11:19:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions