A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

18/10/2012 15:33

Registro on-line de acidentes de trânsito cresce 26% em MS

Luciana Brazil
Coronel diz que expectativa é expandir sistema on-line para todo Estado. (Foto:João Garrigó)Coronel diz que expectativa é expandir sistema on-line para todo Estado. (Foto:João Garrigó)

Considerado um grande avanço para a Polícia Militar do Estado, o Boletim On-line de Acidentes de Trânsito está prestes a comemorar dois anos de funcionamento, com mais de 3,5 mil registros.

De janeiro a setembro de 2012, foram catalogados 1.027 mil boletins. O número significa um aumento de 26% em relação ao mesmo período do ano passado, onde foram registradas 812 ocorrências.

Desenvolvido para atender acidentes com danos materiais e sem vítimas, o Segat (Sistema de Estatística e Gerenciamento de Acidente de Trânsito) garante a agilidade aos condutores, além de permitir que policiais se desloquem para ocorrências onde a presença deles é realmente indispensável, como em casos que envolvem motoristas alcoolizados ou menores ao volante.

O sistema coloca a PM de Mato Grosso do Sul na vanguarda, segundo a avaliação do comandante da Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito), o coronel Alírio Vilassanti Romero. Para ele, além de proporcionar comodidade e praticidade ao cidadão, o Segat também permite que a população participe da instituição.

"Muitas vezes o cidadão vai esperar um tempo desnecessário na rua, podendo resolver o problema de forma mais simples e segura", resslata Vilassanti. O coronel salienta também que em grandes cidades, como São Paulo, este boletim precisa ser feito na delegacia, o que destaca o avanço de Mato Grosso do Sul .

Seguradoras e corretoras de seguro de automóvel foram informadas sobre o funcionamento do sistema para que houvesse total confiabilidade no mecanismo, segundo o coronel.

“Todo avanço tem uma resistência. Na essência somos conservadores. Mas hoje, com a divulgação, principalmente junto às grandes empresas, que possuem número significativo de motoristas, o sistema está inserido e as pessoas já passam a ter conhecimento”.

Responsável pelo sistema, o cabo da Ciptran Arci Jóse Gonzaga Gonçalves, salienta que o aumento no número de registros significa o conhecimento da população. “A quantidade de boletins quer dizer que as pessoas estão conhecendo mais o nosso sistema”.

O cabo lembra também que se houvesse consciência no trânsito, muita coisa poderia ser diferente. "Cada um de nós deveria se considerar um agente de trânsito e tudo seria melhor", frisa.

A expectativa é expandir o sistema para todo Estado e nas cidades de Três Lagoas, Corumbá, Dourados e Ponta Porã o Segat já está em funcionamento.

Passo a passo: Com dados dos veículos e os dados pessoais dos condutores é possível evitar à espera de uma viatura na rua para fazer o boletim, basta acessar o site da PM na opção Acidentes de Trânsito On-line.

O sistema on-line só é válido para acidentes com danos materiais e sem vítimas. Situações que envolvam veículos oficiais ou onde haja crime de trânsito, o sistema deve ser convencional, com a presença de uma viatura no local.

As informações colocadas no documento on-line são validadas posteriormente e caso haja dados inverídicos o autor das informações estará sujeito ás sanções penais previstas em lei.

Pelo sistema on-line ou pela forma tradicional, é cobrada uma taxa de pouco mais de R$30 que pode ser paga em lotéricas ou agências bancárias. Depois de paga a taxa,  basta dirigir-se até a sede da Ciptran para a validação e impressão do Boletim.

Na validação o policial é responsável por verificar se as informações estão corretas e se os dados são verdadeiros de ambos envolvidos. Segundo o cabo Arci, dificilmente acontecem casos onde pessoas informam dados falsos.

O boletim é um documento que não emite juízo de valor, conforme o coronel, mas tem três finalidades importantes. "Estatística, que está ligado ao planejamento, engenharia de trânsito, entre outros; a demanda judicial, além de servir para ressarcir os danos materiais junto a seguradora".

Segundo o coronel Vilassanti, uma novidade já está em discussão. "Queremos facilitar ainda mais e já estamos planejando que o condutor possa confirmar de laguma forma o pagamento e imprima o boletim em casa mesmo", destaca.



sinto pena dos policiais, alem de ganhar pouco ainda aguenta desacato nas avenidas de campo grande, ja vi na avenida afonso pena a agetran, na faixa com o pedestre os carros passarem em alta velocidade, o pedestre fica sem açao se fosse a federal iria atras, em campo grande poucos motoristas tem respeito no transito, na padre joao cripa com afonso pena nao se ve policial, nem agetran os motorista que dizem ser eles passam ali com sinal fechado um abuso para o pedestre e para a policia se estivesse ali, sinto muito campo grande vamos colocar mas radar e cameras na afonso pena principalmente no centro, para os bonitos que gostam de fazer racha no centro de campo grande
 
ESTER REIS em 19/10/2012 10:40:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions