A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2019

12/05/2017 12:46

Reviva Centro começa em outubro e reforma deve durar quase dois anos

Projeto internacional pode atrair empresa de fora em licitação

Mayara Bueno
Projeto que revitalizará o centro da cidade foi assinado hoje. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo).Projeto que revitalizará o centro da cidade foi assinado hoje. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo).
Assinatura do convênio em Brasília. (Foto: Divulgação Assessoria).Assinatura do convênio em Brasília. (Foto: Divulgação Assessoria).

O contrato milionário para reforma do centro de Campo Grande, o Reviva Centro, foi assinado nesta sexta-feira (12), em Brasília. A previsão é que a obra comece em outubro e dure 20 meses, segundo a coordenadora da Central de Programas e Projetos Especiais da Prefeitura, Catiana Sabadin. 

São US$ 56 milhões (cerca de R$ 175 milhões) com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). O processo de financiamento começou em 2013, mas estava travado desde então. 

Como trata-se de transição com banco internacional, a licitação poderá ter a participação de empresa de fora. "A diferença (da licitação nacional para a de fora) é que tem que dar publicidade internacional, e pode entrar empresa internacional", explicou a coordenadora, ressaltando que os demais ritos, como prazos, são semelhantes.

Conforme o chefe do Executivo Municipal, Marquinhos Trad (PSD), a licitação para contratação de empresa sairá em um mês. “Mais que uma conquista, uma realização. Essa revitalização do quadrilátero central irradiará para todos os bairros da nossa Campo Grande. Estamos reconstruindo a cidade e melhorando a qualidade de vida dos cidadãos”, disse.

A coordenadora de projetos explicou que a primeira etapa será feita na Rua 14 de julho, na altura da Avenida Fernando Corrêa da Costa. A intenção é que as equipes de trabalho levem duas semanas em cada quadra. Ao todo, o projeto prevê 20 meses e os recursos serão liberados pelo BID, conforme a prestação de contas e andamento da obra. 

Para o senador Pedro Chaves (PSC/MS), que assinou o convênio como testemunha, as obras trarão vida nova à cidade. “Os recursos chegam em ótima hora, num momento em que prefeitos de todo o país enfrentam sérias dificuldades para honrar seus compromissos. Em Campo Grande não é diferente. Não sobra dinheiro para fazer os investimentos que a população reivindica”.

Ainda conforme o parlamentar, o financiamento começará a ser pago daqui cinco anos, com juros de 2% ao ano.

Obras – O programa prevê a revitalização do centro de Campo Grande, a partir do embutimento da fiação, ampliação das calçadas, criações de áreas de lazer e reordenamento do trânsito no entorno da Rua 14 de Julho.

O embutimento da fiação, que passa a ser subterrânea, será o começo das obras. A primeira etapa contemplará o trecho da Rua 14 de Julho entre a Rua 7 de setembro e a Avenida Mato Grosso.

Entre os principais pontos do projeto, está prevista a redução no tráfego de veículos para duas faixas e a retirada da circulação de ônibus pela rua, além do retorno do relógio histórico para a esquina da 14 com a Afonso Pena. A medida possibilitará ampliar as calçadas de 3 para 4,2 metros, com recuos para embarque e desembarque de passageiros e cargas.

Serão implantadas também áreas de descanso com bancos, árvores e painéis que garantirão o conforto de pedestres contra as altas temperaturas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions